Nota do DCE da Unifap e outras entidades e Nota da Une e UJS e outras entidades

Apenas começamos…

NOTA DE ESCLARECIMENTO A COMUNIDADE EM GERAL

Por Thaís Sá  – Coord. Geral DCE UNIFAP

No dia 26 de março de 2010 o movimento estudantil da UNIFAP, mobilizado pelo Diretório Central dos Estudantes e Centros Acadêmicos, começou uma enorme batalha contra o aumento da tarifa de ônibus de R$1,95 para R$ 2,55 e por melhorias no transporte coletivo dos ônibus intermunicipais de Macapá-Santana. Tal ato foi realizado pacificamente em frente da UNIFAP com a presença maciça dos estudantes daquela instituição, este foi apenas a primeira batalha que foi proposta para barrar o aumento tão abusivo da tarifa de ônibus.

Dando continuidade as atividades contra o aumento da tarifa e por melhorias no transporte coletivo intermunicipal, ontem, 7 de abril de 2010 milhares de  estudantes Amapaenses foram as ruas reivindicar contra o aumento da tarifa, anunciado pelo assessor de imprensa do SETAP Renivaldo Costa há algumas semanas. O ato contava com a direção de três frentes, uma dirigida do colégio AVT, outra do Tiradentes e outra na AV FAB. Este foi iniciado na praça da bandeira em frente ao Colégio Amapaense e percorreu até a frente da prefeitura com o encontro de todos os estudantes, estávamos diante de um “MAR” de estudantes que em um coro só diziam “NÃO AO AUMENTO DA TARIFA”.

O grandioso ato, unificado sindicatos e movimento estudantil, teve uma tentativa de desmobilização pela majoritária da UNE dirigido ao som da UJS, juventude do PCdoB que há anos destrói a entidade máxima de representatividade dos estudantes, lamentamos a postura das pessoas que tentaram rachar o ato e dividir opiniões quando o grito era um só, o NÃO AO AUMENTO DA TARIFA DE ÔNIBUS! É preciso esclarecer que historicamente este grupo político está ridicularizado no cenário. A UJS está mais uma vez ao lado do SETAP e da prefeitura de Macapá, como esteve em 2008 no monopólio da produção das carteiras de meia-passagem e quando esteve em 2007 no ato contra o aumento da tarifa defendendo o então prefeito João Henrique. Mas os estudantes não embarcaram em suas manobras e esses oportunistas saíram vaiados do ato.

Após muitas manifestações, a prefeitura aceitou conversar com uma comissão de estudantes que representava os seguimentos presente no ato. Depois de muito esperar, a comissão saiu da prefeitura com algumas vitórias, como, a garantia da linha corujão funcionar a partir da semana que vem, implantação de mais 180 paradas padronizadas de ônibus, garantia que o bilhete único será implantado até o final do ano, repasse da coordenação e fiscalização das carteirinhas de vale-transporte e estudantil para as mãos da EMTU, VALE RESSALTAR QUE NADA DISSO É CONCRETO SÃO APENAS PALAVRAS… OS ESTUDANTES QUEREM MAIS, QUEREM UM COMPROMISSO REAL DA PREFEITURA PELO CONGELAMENTO IMEDIATO DA TARIFA E IREMOS CONTINUAR AS MOBILIZAÇÕES PORQUE APENAS COMEÇAMOS.

FICA O RECADO! Claro que todas essas vitórias foram valorosas para o movimento estudantil, mas que a Prefeitura e o SETAP não nos enganarão ficaremos em alerta porque nossas principais reivindicações como a garantia do NÃO AUMENTO DA TARIFA e MELHORIAS NO TRANSPORTE COLETIVO INTERMUNICIPAL não foram atendidos e que, portanto não podemos desmobilizar, é preciso avançar na luta contra esse aumento que está fora da realidade dos trabalhadores amapaenses. Nossa principal bandeira é lutar pelo passe-livre estudantil, para que a sua situação financeira não comprometa o estudo de quem deseja estudar.  É preciso ainda dar entrada a nossa ação civil pública no MP e continuar nossa luta nas ruas e nas praças, porque quem disse que sumiu se enganou, aqui está presente o movimento estudantil!

Assinam esta nota: DCE’s UNIFAP, UEAP, FAMA; CA’s UNIFAP/UEAP; Grêmios Estudantis; SINDUFAP, SINJA, SINDESAÚDE, CONLUTAS, FESPEAP, ADFAP; Mandato do Dep. Camilo Capiberibe; Associação dos moradores do Brasil Novo.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DAS ENTIDADES ESTUDANTIS SOBRE O ATO CONTRA O AUMENTO DA TARIFA DE ÔNIBUS EM MACAPÁ NO DIA 07 DE MARÇO.

“Apesar de você amanhã há de ser outro dia”
Chico Buarque

Ontem presenciamos uma das cenas mais tristes da história do movimento estudantil amapaense. Em um ato legitimo do movimento estudantil contra o aumento da tarifa de ônibus e por melhorias no transporte público convocado pelas entidades representativas do Movimento estudantil (UNE, UBES, DCE UNIFAP, DCE UEAP, DCE FAMA, Centros Acadêmicos, Grêmios Estudantis, etc.) aconteceu uma manobra política organizada pelos militantes do PSB para promover o Deputado de seu partido, o Senhor Camilo Capiberibe, haja vista que este é um ano eleitoral.
Diante do eminente fato que se instaurava no ato, estudantes dirigentes da UNE, UBES, DCE UEAP, Centros Acadêmicos da UEAP e alguns Grêmios estudantis, resolveram impedir o pronunciamento e a oportunista projeção política que estava por se estabelecer pelo deputado. Os estudantes presenciando o fato em ato de repúdio, vaiaram este deputado impedido-o de falar. Tal fato gerou um tumulto pela militância do PSB, resultando na agressão física sofrida pelo Estudante Nathanael Ângelo Zahlouth, coordenador geral do DCE UEAP, desferida por um militante do PSB e assessor parlamentar do Dep. Camilo Capiberibe, assim, os representantes das entidades acima citadas resolveram por se retirar do ato e denunciar o esquema que estava a se manifestar naquele momento.

Alguns setores capitaneados por militantes do PSB tentaram distorcer a retirada das entidades do ato, afirmando que estas se colocaram contra a pauta da manifestação e em defesa dos interesses da prefeitura, fato inverídico que tentou mascarar o fato das entidades terem se retirado por discordar da manobra ali existente e pela agressão sofrida pelo dirigente estudantil, porém, mesmo retirando -se do ato mantivemos a pauta e o discurso que nos motivou a estar ali, que era contra o Aumento da Tarifa de Ônibus para R$ 2,55, por melhorias no transporte público e em defesa do Passe-Livre estudantil.

Reafirmamos nossos posicionamentos, contra o que classificamos como oportunismo político, que é se utilizar de um ato do movimento estudantil para se promover em ano eleitoral. Assim também como somos contra qualquer Aumento na Tarifa de ônibus e queremos melhorias no transporte publico.

Assim subscrevemos este panfleto para esclarecer a comunidade estudantil sobre o fato ocorrido nessa quarta-feira e convocar para um ato legitima Em defesa do Passe-Livre, contra o aumento da Tarifa e contra o oportunismo político.

Assinam:
UNE – UBES – ANPG – DCE UEAP – DCE FAMA – CENTROS ACADEMICOS – GRÊMIOS ESTUDANTIS.


Seguir LUTANDO, desejar VENCER e conquistar o NOVO!!!

Patrique Lima
Presidente da UJS – AP