Presta Atenção

Jorge Amanajás faz balanço das viagens ao interior

No primeiro discurso após o retorno do recesso parlamentar, o deputado estadual Jorge Amanajás (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Amapá, fez um ligeiro balanço das viagens que fez ao interior do estado durante o período do recesso.

Para detalhar melhor o assunto, o deputado dará uma coletiva esta terça-feira, 04, à imprensa amapaense. A entrevista está marcada para às 9 horas na Assembleia Legislativa, Sala da Interlegis.

A viagem foi a forma que o presidente da AL encontrou para conhecer de perto a realidade vivida pela população dos outros municípios. Amapá, Oiapoque, Calçoene, Mazagão, Tartarugalzinho, Pracuúba foram alguns dos municípios visitados.

Escola caindo

No discurso que fez da Tribuna da Casa, Jorge Amanajás fez referência ao vereador de Oiapoque, Elton Karipuna (PV) e a seu pai, Mário Karipuna, para falar da situação que vivem hoje as populações indígenas do Amapá.

Na aldeia Kumarumã, por exemplo, o presidente da AL disse que constatou uma situação inerente a praticamente toda população que habita em comunidades isoladas do interior amapaense.

“A estrutura física da escola da aldeia está toda comprometida e corre o risco de desabar. Lá tem que se construir uma outra escola. Por isso irei procurar o governador e o secretário da infra-estrutura para tratar do assunto. E de forma mais urgente, estamos apresentando na Assembleia um Requerimento solicitando a reconstrução do estabelecimento”, disse.

Na UTI

Mas um problema encontrado em todos os municípios por onde passou foi a deficiência no prestação dos serviços de saúde. Assim como na capital, no interior a falta de um atendimento adequado é também a principal reclamação.

“Essa é uma questão que tem que ser olhada com mais carinho pelos gestores públicos. Por onde passamos a população nos cobrou o melhoramento na prestação desse serviço. E nós como representantes dessa população, temos que estar atentos a essa demanda”, afirmou.

Em aparte ao pronunciamento do presidente da AL, o deputado estadual Dalto Martins, que acompanhou Jorge Amanajás em algumas visitas, disse que o que foi constatado é que a saúde no Amapá está doente, na UTI. E adiantou que não estava fazendo uma crítica a Sesa (Secretaria de Saúde), mas sim, relatando uma constatação.

Isolamento

Jorge Amanajás também mencionou o isolamento que vivem os moradores dos assentamentos por causa das péssimas condições das estradas vicinais, um problema que prejudica o escoamento da produção até a capital.

“Além dessa questão das estradas, os colonos vivenciam um outro problema que é a falta de assistência técnica. Preocupado com essa situação, já estamos agendando reuniões com o Incra, Rurap e a Secretaria de Desenvolvimento Rural para tratar sobre o assunto”, informou.

Essa questão para Jorge Amanajás, é primordial para que o estado possa acelerar o seu desenvolvimento. Mas ele defende que é preciso incentivar as potencialidades locais. Como exemplo, ele citou o caso de Calçoene, onde o forte é o setor pesqueiro,mas esbarra na produção incipiente de gelo para estocar a produção.

BR

Com relação a BR 156, no trecho norte que vai até Oiapoque, o presidente da Assembleia afirmou que não há tanto dificuldade de tráfego, por causa do asfaltamento que já está bem adiantado. O problema maior diz respeito ao trecho que liga a capital à região do Vale do Jari.

“Temos que cobrar diariamente o asfaltamento desse trecho. Temos que nos mobilizar a fim de cobrar da bancada federal, em Brasília, um maior empenho para solucionar esse impasse”, frisou.

Apoio

A iniciativa do deputado Jorge Amanajás, de sacrificar o seu recesso parlamentar, para conhecer de perto a realidade do interior amapaense, foi parabenizada por todos os parlamentares que solicitaram aparte. Até a oposição, representada pelo deputado Camilo Capiberibe (PSB) elogiou a iniciativa do parlamentar.

O deputado Dalto Martins chegou a sugerir a criação de uma frente parlamentar para sair em defesa dos municípios que enfrentam dificuldades por causa da redução no repasse do FPM (Fundo de Participação do Município).

Asessor (a): Joel Elias

  • É muita Cara de Pau.Depois de 7 anos ele vem dizer o que á população já sabe a muito tempo e que ele ajudou a esconder através da mídia marron, que é a falência do Estado.Ele deveria apresentar o seu “balanço” era para o governador e não para as pessoas que conhecem a situação.

  • É MUITA CARA DE PAU DO JORGE AMANAJAS. PRIMENRIO A SALVAÇÃO DA ECONOMIA NO AMAPÁ ERA A SOJA, AGORA, INVERTE OS PAPEIS DOS PODERES, OU SEJA, O LEGILASTIVO É QUEM DEVE ENCAMINHAR PROJETOS PARA O EXECUTIVO APROVAR E ELE(LEGISLATIVO) EXECUTAR. ESSA É PAIDEGUA.

  • vai ser muito bom o JORGE AMANAJÁS V CANDIDATO ao governo pois pelo menos ele vai ficar sem mandanto,pois esse cidadão tem uma rejeição grande com o povo de Macapá,e mostrou que é um cara que não tem compromisso com suas palavras,pois todos sabem que ele não cumpre com seus acordos,que diga o nosso futuro governador LUCAS BARRETO..

  • ESTOU INCOMODADO COM O SILÊNCIO GERAL DA IMPRENSA A RESPEITO DA ATITUDE DO DEP. JORGE AMANAJÁS DE NÃO CUMPRIR A DECISÃO DO TSE QUE CASSOU O DEP. JORGE SOUZA, E QUE QUER CRIAR UM TRIBUNAL DE EXCEÇÃO, PRIOBIDO PELA CONSTITUIÇÃO FEDERAL PARA INOCENTAR O DEPUTADO E MANTÊ-LO NO CARGO, VIOLANDO O PRINCÍPIO DA SEPARAÇÃO DE PODERES. COMO É QUE UM CARA DESSES QUER SER GOVERNADOR? É NESSAS HORAS QUE FALTA UM GOVERNADOR COMO O CAPI, QUE PEITE ESSES ATOS DITATORIAIS DO PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA. ELE SÓ FAZ ISSO PORQUE O EXECUTIVO E O MINISTÉRIO PÚBLICO ESTÃO VENDIDOS. WALDEZ NÃO TEM PULSO PARA IMPOR LIMITES À AL, E O MP, INDICADO PELO GOVERNADOR, FAZ DE CONTA QUE NADA VÊ.
    POR FAVOR, FAÇAM UMA MATÉRIA URGENTE, POIS ESSA FACETA DO JORGE AMANAJÁS TEM QUE SER CONHECIDA DA POPULAÇÃO!!!
    ABRAÇOS,

Deixe uma resposta para MARCOS CELSO ALVES Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *