Desde o terremoto que atingiu o Haiti no último dia 12 de janeiro,
a embaixada haitiana no Brasil não parou de receber pedidos de
brasileiros interessados em adotar crianças do país. No Amapá, a
vice-prefeita da capital, Helena Guerra, já se candidatou à adoção de
um casal: duas crianças. Além dela, outras três mães, do Grupo das
Lágrimas, estão na fila para a adoção. São pessoas que perderam os
filhos e que sensibilizadas resolveram ocupar o vazio, dando também
exemplo de amor, de mãe para filho. Helena Guerra já acionou advogados para cuidar de todo o processo.