Tá correto

Grupo do ex-deputado Jorge Amanajás(PPS), que é pré-candidato ao governo do estado, decidiu sair da Prefeitura de Macapá, onde tem a indicação do secretaria de Educação.

Decisão correta de Jorge, que está reunindo com Walgez Góes e Gilvan Borges. Se estiver dialogando com a oposição, é honesto da parte dele entregar os cargos que seu grupo ocupa. Jorge também estaria sofrendo muita pressão de sua base por cargos. E queria mais. Bem mais do que a gestão da PMM pôde disponibilizar.

Em programa de rádio, Jorge Amanajás disse que o secretário de Educação, Saul Peloso, entregou o cargo.

Até a noite de quarta-feira, Saul ainda não havia entregado. E, diz a lenda, que não quer entregar.

Mas deve ser substituído.

  • Este senhor não fez nada pelo Amapá e ainda é dono de grande parte das terras desse imenso estado. Voltar para a política para quê?

    Qual o verdade projeto político de Amanajás?

  • O Jorge ao que parece deu mais um pulo errado ao voltar para o esquema do pessoal das Mãos Limpas. O PPS fundiu com o PMS e criou o MD, que objetiva apoiar a candidatura do Eduardo Campos do PSB, que por sua vez vai apoiar o Camilo.
    Muleke, que tá doidinho pra ver o Inquérito da Maõs Limpas chegar no Amapá e iniciarem as denúncias contras as Excelências.

    • O Governado Camilo tem um grande adversário que sem sombra de duvida irá derrota-lo em 2014, é a arrogância, que é geral nos amarelinhos que ocupam cargo no GEA. To esperando estes amarelinho baterem na minha porta ano que vem, vão ver só.

    • Fala sério agora Marceu??? Randolfe e Clécio se queimaram com o Camilo do lado.. imbátivel nada… vamos vê nas urnas.. quer um exemplo, na recente eleição em Pedra Branca no palanque estavam Clécio, Randolfe e Camilo e advinha… O CANDIDATO DELES FOI DERROTADO… 2014 FORA CAMILO!!!

  • O problema é: Na campanha do Clécio os “aliados” foram bem vindos e serviram para ajudá-lo a se eleger, após sua eleição, esses mesmos “aliados” não serviram mais pra nada, ou seja, deu no faz de conta alguns cargos, mas não deu autonomia e muito menos o respeito devido a esses aliados. No caso da SEMED, especificamente, quem manda e desmanda é a secretária adjunto Antonia, o professor Saul com td respeito, não mandava em nada, nem nele, isso é uma pena porque o prof. Saul é um grande mestre e com certeza poderia contribuir muito com a educação do município. Penso que o Clécio está muito perdido. Quando ao que o Marcel falou sobre a invencibilidade de Camilo, Clécio, Randolph, acho que muito coisa há por vim nesta política tucujú. Só um lembrete, eleição náo se ganho só.

    • Disse tudo minha amiga,no segundo turno vestimos a camisa do prefeito e pra quê? pra nada nem se quer fui atendido por ele.
      Rogério Lima -Suplente de Vereador pelo PTB

  • Essa é a velha política de sempre, que deve ser combatida e que combatemos todo tempo, a política do patrimonialismo, da troca de favores, da negociata etc. A política que não traz nenhum benefício a sociedade e que privilegia o interesse particular e dos grupos partidários. O caso da secretaria municipal de educação representa claramente isso, por interesse meramente particular (de seu partido) o secretário vai sair, provocando uma quebra no trabalho iniciado.
    Esse tipo de política deve ser enterrada e sua múmias colocadas nos sarcófagos para sempre.

  • Esse cargo de presidente da assembléia ´tem pissica da velha chica. quem passou por lá está todo enrolado. Cuidado jr, o proximo é tu.

  • Quem comanda a SEMED, realmente, não era o professor Saul, e sim uma equipe chamada “9 anos”, comandada pela professora Sandra, que diz o que deve e não se deve fazer. Equipe essa que tinha regalias no governo do ex-prefeito Roberto. Lamentável! O professor Saul é uma pessoa maravilhosa, mas não tinha o espaço e o reconhecimento devido.

  • Todos sabem quem manda na SEMED. É a Profa. Dra. Antonia Andrade da UNIFAP, sindicalista de extrema confiança de Clécio. Até agora em 100 dias de governo 3 secretários de pastas importantes “levaram o farelo”. Chama atençao. Também o aumento de 3% para o magistério municipal é uma vergonha partindo de quem vem de sindicatos. E ainda considerando que o prefeito é professor. Dias 23,24 e 25 será a paralisação nacional dos professores. Nao tem saída. Juntos os professores do Estado e do município vamos p greve.

  • Os partidos que decidem na reta final de qualquer eleição no AP são PSB, PT e mais ou menos o PDT q esta queimado, o resto é só pra encher a paciência dos eleitos.

  • Infelizmente a política partidária ainda move todos os interesses e aí não temos unidade de pensamento para realmente trabalharmos.

  • Meus amigos em política quem não tem mandato é considerando “cabo eleitoral”.
    O cabo eleitoral nunca se elege, porém depois de uma eleição ganha de seu protetor “um carguinho” de aspone ou indicação para vagas de vigilantes e merendeiras.
    O cabo eleitoral que não ganha “mimos” de seu patrão fica fulo da vida, faz trairagem e diz que vai esperar vingança na próxima eleição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *