O Governo do Estado concedeu um aumento linear de 3% para todo o funcionalismo público estadual. O governo chegou a esse índice após exaustiva análise do seu impacto nas contas públicas considerando o endividamento do Estado. O governo sabe que o funcionalismo merecia mais. Até porque, a perda total do período que vai de 2003 a 2010, da maioria das categorias, somam mais 58,05%. Neste período, o governo concedeu reajustes abaixo do IPCA ou não deu reajuste algum. Foi criada uma comissão composta pelos sindicatos e pelo governo para elaborar um plano de reposição das perdas salariais a partir do próximo ano. Quanto a data-base, o governo informa que não houve modificação.

 

Reajustes salariais – 2003 a 2011 – Governo do Amapá
Ano Grupos IPCA (%) %
2003 Reajuste de 3%, para todos os grupos 15,47 3,00
2004 Reajuste de 2,84%, para todos os grupos 5,89 2,84
2005 Sem reajuste 7,29 0
2006 Reajuste de 5%, para todos os grupos 5,20 5,00
2007 Reajuste de 7%, para todos o grupo magistério 2,92 7,00
2008 Sem reajuste 4,63 0
2009 Sem reajuste 5,47 0
2010 Reajuste de 5,17%, para os grupos, exceto grupo gestão superior 5,05 5,17
2011 Reajuste de 3%, para todos os grupos 6,13 3,00

Fonte: SEAD, Governo do Estado do Amapá.