Contrariando pajés de plantão, Ruy Smith diz que a CPI das Mineradoras agora sai. Problema está apenas em escolher os membros da Comissão, tarefa delegada a Alexandre Barcelos.

Previsão é que até meados de novembro seja instalada.
Deputados não têm pressa. Sabem que, até lá, as mineradoras não vão embora, os passivos ambiental e social não sumirão do mapa e as autoridades que serão investigadas não mudarão de endereço.