O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador Carlos Tork, acompanhado do vice-presidente do TJAP, desembargador Gilberto Pinheiro, recebeu o promotor de Justiça da defesa de meio ambiente da ordem urbanística e do patrimônio cultural de Santana, Adilson Garcia, e o administrador da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), Paulo Roberto Amorim.

A visita teve como finalidade o pedido de parceria com a Justiça do Amapá para ajudar na manutenção da Revecom, que tem como característica principal a conservação da diversidade biológica, mas que há anos enfrenta dificuldades para se manter em funcionamento.

De acordo com os desembargadores, a contribuição pode vir por meio de uma cooperação entre a Revecom e o Tribunal de Justiça do Amapá tendo como objeto a captação de recursos disponibilizados pelo Fundo de Apoio ao Juizado da Infância e Juventude (FAJIJ).

“Saímos daqui muito felizes e agora é trabalhar na elaboração do projeto. Nós necessitamos desse recurso, desse apoio, pela importância que tem a unidade de conservação e o trabalho sócio cultural e ambiental que ela presta à sociedade”, argumentou o administrador da Revecom, Paulo Amorim.

O promotor Adilson Garcia disse que a Revecom é a única reserva particular natural em funcionamento no estado e precisa de recursos para continuar em atividade. “A entidade tem folha de pagamento, alimentação para 300 animais e um projeto social que só para 2018 vai levar educação ambiental para seis mil alunos da rede municipal de ensino, sem falar que precisa de recursos para a manutenção das passarelas e outras finalidades”, destacou.

Localizada no bairro Vila Amazonas no município de Santana, a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) foi criada em 1998 e tem 170 mil metros quadrados de área preservada, abrigando atualmente cerca de 300 animais de várias espécies como araras, onças, papagaios, tucanos, jabutis, cobras e macacos.

Ascom-Tjap