Repiquete é Memória

A Olaria Territorial foi montada pelo governo do Território Federal do Amapá, para a produção de peças em barro destinadas às obras públicas do nascente território.

Foi por muitos anos dirigida pelo Seu Franco, marido da D. Lali, pai dos irmãos Aroldo, Zé Maria e Olopércio Franco, e avô da Procuradora de Justiça Ivana Franco Cei.

Ficava no quadrado entre as Avenidas Cora de Carvalho e Padre Júlio Maria Lombaerd e as ruas General Rondon e Eliezer Levy, no centro da cidade. Onde hoje fica uma vila de casas, que acabou ficando conhecida como “casas da Olaria”.

A Olaria fabricava os produtos não só para as obras públicas, mas também abastecia todo o mercado local com cerâmica de boa qualidade: telhas e tijolos, além de vasos, ladrilhos e outras peças que eram pintadas com motivos marajoaras, pelo artista plástico R. Peixe.

O rico acervo fotográfico da família Franco foi compartilhado com o blog pela leitora Miranilde Souza.

1-Olaria Territorial

Sr Franco com funcionários da Olaria
Sr Franco com funcionários da Olaria

3-Trabalhadores da Olaria

  • Na segunda foto, da esquerda p/direita, revejo emocionada meu pai, Eudo Gurgel Banhos. Obr pela foto…Eu tenho uma bem parecida….

  • O Homem sentado ao lado de Raimundo Franco é meu pai Almerindo Leite Farias (Almoxarife 14-A). A foto me tráz lembrança da minha infância em que, muitas vezes me sujei de barro naquele recinto da Olaria Territórial ao lado de meu pai e irmãos que ali trabalharam.

  • meu pai trabalhou na Olária, se chamava PEDRO BARBOSA GONÇALVES, irmão do Pelé do Maracatu..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *