Repiquete é Memória

Piscina Territorial ou Piscina do Barão.

Foto do blog castro.castro.zip.net
Foto do blog castro.castro.zip.net

Quem nadou lá? Conta aí.

Eu nadei. Aprendi a nadar com os professores Wanderley Picanço (bate a perna, bate a perna) e  Moacildo Costa, e também do Adonias Trajano, que era presidente da Federação Amapaense de Esportes Aquáticos.

E tinha muitos amigos lá. O pessoal da piscina formava uma “turmona” de crianças e adolescentes. Éramos estimulados a praticar natação.

A Piscina também teve uma época onde eram realizadas grandes festas. Mas não lembro dessa época, só das histórias, para mim glamorosas, que meus pais contavam.

  • Eu também nadei na Piscina Territorial, tendo como professores, Cap. Euclides Rodrigue e sua filha Glória. Até que era bom nadador, mas sem condições de integrar a equipe do Amapá que foi a São Paulo ser campeã brasileira juvenil. Naquele time só tinha tubarão criado. Um abraço

  • Embora tenha nascido numa família pobre, vivi numa época em que as oportunidades eram para todos, não havia discriminação, cor partidária e outras coisitas mais. Prova disso é que também aprendi a nadar na piscina do Barão e até participei de competições já na piscina olímpica quando de sua inauguração.
    Meus professores foram a Zeneide do antigo Grupo Café com Leite, Moacildo e Valdeci. Tempos bons.

  • Boas lembranças da piscina. Eu nadei na época do Cap. Euclides, mas sempre fui muito ruim. O meu tempo nos 25 m de nado livre era maior que o da minha irmã Valdete Jucá nos 50 m de peito clássico. Ela sim chegou próximo de bater o recorde nacional nessa modalidade.

  • Também frequentei a picina na época do Capitão Euclides.
    Bons tempos.
    Também fui ao baile onde quem tocou foi o Grupo Musical The Brasilian Beatles(hoje seriam os cover dos Beatles).

  • Ah, eu nadei com a Prof Domitila Camarão, qdo tinhamos aula de natação no Barão. E pulei carnaval no salão no baile infantil um domingo à tarde, escondida de meu pai, ahahahahah. E nossos ensaios para o encerramento das aulas, com a Prof Creuza Bordalo e Prof. Elza, de música. Eram tempos maravilhosos. Obrigada Alcilene, por essa foto.

  • Bons tempos aqueles.
    Lembro do meu amigo, Venílton Leal, quando pulávamos Pulávamos o muro do GM (Ginásio de Macapá), pelo lado da Rua São José, para nadar na piscina. Depois voltávamos para a sala de aula – saltando novamente o muro, depois de vestir, por sobre a sunga molhada, o uniforme de brim azul que rendia aos alunos do GM, o apelido de “Boneco de Anil”, rivalizando com o verde usado pelos alunos do Colégio Amapaense que apelidávamos de “Garapa Azeda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *