• Eu nasci dia 25 de junho de 1978, no melhor hospital do Amapá na época, e um dos melhores da região Norte: o Hospital de Serra do Navio, então administrado pela ICOMI. Apesar de ter vivido apenas alguns dias de nascido, no início e no final da década de 1990, tenho orgulho desta cidade, e saudades dos meus antigos amigos das partidas de basquete na quadra da piscina, ao som de Legião Urbana e outros, naquele frio gostoso da madrugada tomada pela neblina das montanhas. Minha mãe, que era enfermeira, pediu que minha avó me criasse, pois não podia ficar comigo no alojamento; estou até hoje com minha avó.

    Quando olho para as fotos atuais de Serra do navio, meus olhos se enchem de lágrima. Como todos sabem, a ICOMI se foi e deixou a cidade para o poder público, que infelizmente, por falta de verbas, deixa meu município às traças.
    Enfim, espero um dia voltar lá para ajudar em algo.

    Até, e obrigado por essa lembrança… Fico emocionado.

    • Mareco, fiquei muito emocionado com o seu depoimento e, te confesso que sinto o mesmo. Não conheci serra do navio na era ICOMI, mas pela história marcante deste lugar que um dia foi paraíso, queria ter conhecido.
      Sou acadêmica de Gestão Ambiental e estou fazendo um artigo sobre o pós icomi.

      Um abraço.

    • Mareco, fiquei muito emocionada com o seu depoimento e, te confesso que sinto o mesmo. Não conheci serra do navio na era ICOMI, mas pela história marcante deste lugar que um dia foi paraíso, queria ter conhecido.
      Sou acadêmica de Gestão Ambiental e estou fazendo um artigo sobre o pós icomi.

      Um abraço.

  • Eu só fui duas vezes a Serra do Navio. Na primeira vez, meu tio Everaldo Vasconcelos era o comissário, tive o privilégio de viajar num vagão de “primeira classe”, que havia sido colocado especialmente para a visita de uma autoridade de governo , que não me lembro quem , mas se não me engano era o Ministro Andreaza.
    Anos depois (1978, talvez), fui passar um carnaval na Serra, com minha prima Araguacy. Um episódio marcou uma das noites de baile: a festa demorou a começar, uma turma ensaiou um coro de “tá na hora!” a filha do Presidente do Clube não gostou , quase virou briga, pois ela acusou meu primo Everaldo Jr ( que era um cão de atentado! rsrsr) de ter iniciado o protesto pelo atraso.

  • Ainda sobre a viagem de trem. Semana passada, fiz uma viagem, de voadeira, pelos Rios Guaporé/Mamoré até uma resex. Ao passar pela aldeias dos Pakaas, e vê-los responder aos acenos, me lembrei dos moradores dos lugarejos ao longo da ferrovia, que ficavam a acenar quando o trem passava.

  • Nasci em Serra do Navio em 1970, passei minha infância e juventude toda lá, foi muito bom, quando me lembro fico até emocionado, tinhamos de tudo, escola, lazer e muito mais, para se ter uma idéia as ruas e os tetos da casas da vila de vez em quando eram lavadas pelos funcionários que faziam parte do Corpo Voluntário de Defesa Contra Incêndio-CVDCI, bons tempos aqueles.

  • Quando solteiro, sempre ia passar o carnaval em Serra do Navio. Cidade linda e aprazível, mas que me traz uma triste recordação. Já casado e trabalhando na ICOMI, foi lá que perdi o meu primogênito Marcelo Wagner, com apenas 1ano e 2meses. O Dr. Rubens Baraúna e sua equipe, fizeram de tudo para salvá-lo, mas a vontade do Grande Arquiteto do Universo não permitiu. Mas, para mim, esse fato não tirou a beleza e o clima gostoso de Serra do Navio daquela época. Segundo informações, Serra do Navio atualmente está destruída, infelizmente.

  • Saudades dáquele lugar.Muito “bão” mesmo.Ia sempre p/as festas e arrumava muitos “gatinhos” (UUIIII!!).Ficava na casa de 01 tio p/parte pai (Jeremias),que já não está + entre nós,e sem contar que meu outro tio (Dodó,como era conhecido) parte de mãe,era o maquinista do trem.PUTZ! uma blz a Serra,hj já não sei + como está.

  • Qundo ainda jovem e morava em Macapá resolvi conhecer a Serra do Navio.
    Peguei o Trem em Santana e de madrugada.
    Nessa viagem arrajei o colo de uma morena para dormir kkkkk.
    Bão conhecia ninguém na Serra do Navio, não tinha hotel nem pousada para vizitantes.
    Então fui até a Delegacia de polícia e pedí pousada ao Delegado, ele protamente me colocou a disposição uma cela a qual ficou aberta.
    Lá pela madrugada me assustei com uma porrada forte nas grades da cela, naquele instante arremessara de fora pra dentro da cela um sujeito que tinha brigado no clube daquela localidade onde estava acontecendo um evento esportivo e alguém lançou algum objeto de cima das arquibancadas e infelismente caio na cabeça de algum espectador a daí comessou um porradal geral, e esse cara foi o que começou com a confusão.
    Moral da estória: eu não tinha nada com a confusão e o resto da noite passei trancafiado junto com o baderneiro.
    Sendo que eu estava trancafiado, mas não estava preso, e o baderneiro foi preso e trancafiado, entedeu? o embrolho.
    Na manhã seguinte o Delegado abriu a cela me chamou pra tomar um café e o Delega foi me explicar que não existia naquele momento nenhuma cela disponivel pra prender o baderneiro e a solução foi a de colocá-lo junto com o hóspede.
    Tomei o cafgé agradecí e fui embora pra casa no mesmo dia.
    Eu, hem?

  • Fui a primeira vez em 60 (10 anos) para passar as férias na casa de uma tia. Adoeci e fui parar no hospital. Voltei com os Joviais, para tocar o carnaval de 67. Fui também para namorar com a Zilma, minha primeira mulher. Aquele friozinho da madruga era irresistível. Passando férias em Pedra Branca fomos caminhando pela ferrovia eu Bebeto e Eládio. Cada um tinha uma namorada lá. Chegamos mortinhos. Seguramente devo ter cantado em mais de 20 bailes no Manganês e no CCH. Bate uma saudade danada.

  • Na segunda metade dos anos 80, fui muitas vezes a Serra do Navio a trabalho, o banco onde trabalhava me enviava periodicamente para viabilizar o pagamento dos funcionários da ICOMI, depois do dever cumprido, o resto era curtir o clima agradável e as belezas daquele lugar, sem falar das mordomias que a empresa ICOMI me proporcionava, na maioria das vezes tendo como companhia belas professoras mineiras que ali desenvolviam suas atividades profissionais. Bons tempos que não voltam mais.

  • MUITO BOM PODER COMENTAR SOBRE O INICIO DE UMA HISTORIA BONITA E O DESFECHO TRÁGICO DE UMA VIDA (SERRA DO NAVIO). O MAIS INTERESSANTE DISSO TUDO, É QUE A SERRA DO NAVIO FOI PAUCO DE NASCIMENTO DE PESSOAS RECONHECIDAS EM NÍVEL MUNDIAL, COMO É O CASO DA MOÇA DO TEMPO DO JORNAL HOJE DA GLOBO, FLÁVIA FREIRE E A VOCALISTA DA BANDA “PATOFU”. ASSISTI A ENTREVISTA DESTA ÚLTIMA NO PROGRAMA DO JÔ.

  • muito boa essa iniciativa de falar do nosso estado, principalmente para as pessoas que não conhecem as belezas que temos ,,gostei muito xauuuuuuuu.

  • Fui professor da Escola de Serra do Navio, como funcionário da ICOMI, no período de 1986 a 1987 e viajar de trem era o mesmo que “viajar” em pensamentos admirando a bela natureza amazônica, além do “fog” londrino que toda manhã nos era presenteado pela belíssima paisagem tropical.

  • Olá pessoas!

    Chequei no Amapá em 1956 e fui morar em Porto Platom por 1 ano e meu pai ia todos os dias de trem para Serra do Navio. em 1957 mudamos para Serra do Navio. No acampamento velho onde tinhamos que atravessar a pote para chegar em casa, e não passava carro(ponte caiu matando os escoteiros que foram visitar as casas e a beleza do local) morei neste acampamento por 2 anos até as casas ficarem prontas.
    Tenho muitas lembranças felizes a minha infancia foi muito boa. A minha 1ª professora que não esqueço “Maria de Lurdes Dias Façanha, Meus Amigos de escola, WAldma, Dione e Izabel Reinaldo …..
    tenho lembranças de um lugar maravilhoso e agora ao saber da situação em que se encontra fiquei muito triste.
    Um abraço

  • sou paraense de belém,vim para macapá em 86 onde de imediato comecei a trabalhar na icomi como téc em mineração,saudades do manganes esporte club e das mordomias que tinhamos no cch

  • Olá pessoal,
    Encontrei esta página nesse mar da internet porque busco dados sobre Santana e Vila Amazonas, dos bons tempos. Morei numa vila que já não existe mais, a Vila Toco, que ficava proxima ao porto e onde também tinha uma tal Vila Papelão… êita memória…. Tudo o que estão falando sobre o triste fim de Serra do Navio e de Vila Amazonas provavelmente se repetirá, em outra escala, em Parauapebas, Juruti, Curionopolis… Estudei na Escola Primária de Vila Amazonas, junto com o Geronimo Acácio, Nelcy e Haroldo Santiago, Mareco (saudoso colega de curso de direito…) Paula, Maria Mendes, Paulo Mendes, Nelcila, os Trevisan ou Trevisani – que eram bons de bola, o Ronaldo Viegas, enfim… e o nosso querido Santana Esporte Clube! gostaria de entrar em contato com outros saudosos. Busco dados e fotografias daquela é´poca para organizar um documento. abraço a todos.

  • serra do navio foi uma maravilha que masceu na floresta amazonia, mas hoje “infelizmente” temos apenas lembranças do que foi criado, queremos resgatar a estrutura que por muito tempo serviu com qualidade a populaçao, mesmo assim a beleza da cidade como os pontos turisticos encantam os turistas, mas é preciso de politicas publicas para melhor atender quem os municipes, com tudo isso nao deixem de vim conhecer a cidade que deu horizonte para o Brasil atraves da exploraçao do manganes, os turistas, pesquisadores, estudantes serao bem recebidos pelos serranos.

  • Fico muito feliz e emocionada em ler tantos comentários a respeito de minha saudosa Serra. Nasci em Serra em 1974,não só eu, mas minha mãe tambem nasceu la, meus quatro irmãos e com o passar do tempo meus tres filhos. Em 2000 quando meu pai que era operador de maquinas se aposentou pela Icomi, todos viemos embora para Macapá,em 2003 meu pai Antonio Luiz faleceu de cancer, desde entao ainda nao tive coragem para voltar lá. Quando meus filhos, vão passar as férias, chegam cheios das novidades das mudanças da Serra, fico muito triste, não consigo imaginar a Serra devastada, nao é a MINHA SERRA.

  • sou a teodora, gosto que me chamem de Dora, Nasci em serra do navi em 1964 meus pais foioram dos primero moradores.Realmete a nossa serra mudou bastante depois que a Icomi saiu.Tenho soudades dos velhos tempos do meu irmão cantando as musicas que falava das beleza da serra do navio,das minhas travessuras de adolescência vou voltar la para matar minhas soudade e rever auguns amigos que ainda moram la.(Bjs) da irmã do lemos cuier, que ja estar com Deus mas esta sempre na lembraça de seus familiares e amigos.

    • Fui criada na Serra do Navio
      minhas amigas eram Lina Rosa biceli,
      karitas etc…Nossa jamais esquecerei
      nossa amada Serra…depois morei em Santana
      já mocinha faziamos bales …Nossas mães nem imaginavam que já tinha namorados,quando souberam acabaram os bailes.Abraço

    • Vivi entre 1965 a 1969 em Serra do Navio dos 7 aos 11 anos .Um lugar ótimo para viver quando criança ,vida no verde e a boa infraestrutura da ICOMI da época .

      Gostaria de saber como está hoje
      o lugar e se oferece condiçoes de hospedagem aos visitantes para uma possivel viagem ao local

  • nasci em 57 na serra do navio, meus trabalhavam na ICOMI, meu era mecanico e minha enfermeira quando posso viajo pra matar a saudade, a cidade depois que a ICOMI foi embora e os politicos inescropulosos tomaram conta virou um caos, tempos bons que não voltam mais, hoje moro na Paraíba quando estive lá na serra encontrei o seu Bessa amigo dos meus pais deixo aqui um forte abraço para todos os meus conterraneos

  • boa noite!!! fala de serra do navio é uma muito gostoso..sinto tanta falta minha cidade. estou muito triste com a destruição da nossa encantadora serra do navio..sinto saudades dos bailes, piscina e o cinema … o meu era quem ficava na portaria do cinema LUIZ SOARES o baixinho.. haha que saudades . caso alguém tenha fotos antigas da escola ou dos bailes por favor mandem pra mim.. ficarei muito feliz, fica um convite para os serranos vamos marcar um encontro e fazer uma longa e divertida viagem ao túnel do tempo rumo a serra do navio? vamos.. fica o convite [email protected] ou 96 9155 1724 iranete bjsss pra todos serranos

  • tenho uma reclamação a fazer pois o meu esposo que se chama Nelson Carréra trabalhou na ICOMI por muitos anos então ele é apaixonado pela Serra.

  • Não nasci em Serra do Navio, mas desde a primeira vez que fui passar o Festiçu em 1998, foi como se eu estivesse nascido lá, gostei muito do clima, e todos os anos fazia de tudo pra voltar a essa cidade maravilhosa!!!!

  • Também nasci em Serra do Navio em 1966. Tenho mais 5 irmaõs que também nasceram lá. Estudei até 1978. Fui então morar em Santana. Meus Pais ainda vivos são Francisco Silva (massaranduba).Minha mãe Maria Benedita Dias(Bené), aliás ali todo mundo tinha apelido. Tudo que foi falado até aqui é verdade. Toda a infraestrutura da cidade educação, saúde, Transporte, conservação era uma maravilha já faz uns 23 anos que não viajo para lá. Meu cunhado é prefeito atual da cidade. Meu pai foi homenageado esse final de ano pela prefeitura da cidade. Aí que saudade da pedra preta daqules banhos eternos os campos de futebol aquela caminhada pela floresta e pelas montanhas.

  • Eita Ivone Abrahim, estudamos juntos em SNV mesma turma Lina Rosa, Vitor Faça nha, Coutinho, ano 64/65

  • Oi,trabalhei na Serra de 66 a 70,no laboratório de controle,minha esposa Nancy foi professora na escola,na época do Amim.Minhas filhas mais velhas(2)nasceram lá,Junia e Cyntia.Moramos em Belo Horizonte.Todo contato é importante e bem vindo.Até.

  • impossivel nao senti saudade de Serra do Navio, fui aluna tambem do prof Amim, meu pai se chamava Salim(judeu), tudo era bom demais, escola,cinema,club aos domingos,os bailinhos de carnaval, do friozinho das manhas, sinto saudade da cidade e boas lembranças da Enilda,Roseny,minhas primas que tb moravam em Serra, da Elizabeth, Elizeth(filhas do seu Chico Bel e D.Jesus,)minhas companheiras nas brincadeiras, abraços em todos os Serranos

  • Eu näo tenho palavras,só sei que passou em minha vida fez parte a Serra do navio Icomi ,Deus construiu um paraiso ,aqui em macapa, tudo tinha ,nada faltava era tudo lindo minha infancia adolecencia ate 8 serie ,diretora hilda professor cerpa ,professora Regina professa graça,tio moises,poxa Deus o senhor faz maravilhas e a serra do navio é uma delas obrigado por ter colocado em minha vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *