Quem é Quem na foto dos “gatos” na Pedra do Guindaste.

De baixo pra cima, da esquerda pra direita.

Mario Cruz – Irmão do Sr Marinho e Sr Humberto Cruz.

Celso Façanha – Geólogo.

Léo Platom – Empresário da Construção Civil.

Leonardo Gazel – Falecido

Eduardo Monteiro – Médico e secretário municipal de Saúde.

Sentados na segunda fila:

Jorge Mont’alverne – Médico em São Paulo

Viana –

Na terceira fila:

João Picanço – Geólogo

Deoclides Mont’alverne – Falecido

Carlos Nilson – Professor e ex-secretário de Educação.

Carlos Bezerra –

Em cima:

Manoel Dias – Engenheiro e Conselheiro do Tribunal de Contas.

João Alberto Capiberibe – Ex-governador.

Heitorzinho – Engenheiro Floresta, já falecido

Aldony(Babá) – Economista, já falecido.

Ricardo Charone

Identificação: Contribuição do leitores.

Foto: Arquivo Capiberibe.
Foto: Arquivo Capiberibe.

  • O Mário Cruz, que aparece na foto, meu amigo desde a infância, foi oficila do Exército, hoje é advogado que milita em Belém-PA. Seu pai, o Sr. Mário Cruz, foi a pessoa que descobriu o manganês do Amapá. Tem uma pequena Avenida que passa em frente ao Museu Joaquim Caetano, com o seu nome (Rua Mário Cruz).

  • Tinha reconhecido o Capi e o Babá. São rostos marcantes. Aliás, desde garoto o Babá, com seu violão, merecia a fama de gente boa, cara alegre e boêmio. Saudade dele.

  • Conheci o Mário durante o enterro do irmão dele, o Marino, com quem tive oprotunidade de trabalhar no Palácio do Governo, pouco antes de morrer. Lembro que eu era chefe do DCN e o Marino me procurou dizendo que tinha um pedido importante a fazer. Sabia que estava velho e queria passar as ultimas férias com os netos no Rio. Autorizei. Ele viajou e quando voltou morreu semanas depois durante um assalto na casa dela. Saudades.

  • Cara Alcine, bela lembrança! Duas correções: o Carlos Bezerra da foto nada tem a ver com o articulista recem transplantado. Esse Carlos pertence a familia Bezerra, filho do Mundoca, parente dos Bezerras(Arnaldo, Geraldo, Olivar) que hoje vivem em Fortaleza e da familia Pinto Pereira. Quanto ao Viana trata-se do irmão de Graça Viana, Eunice Viana(ex-esposa do Prof. Edésio Lobato), filho de Raimundo Viana que morou muito tempo onde hoje e quilão, com licença da má palavra, chamado Sarney. Nada a ver com o Viana, engenheiro que recentemente esteve aqui, conhecido por Camarão, ex-jogador do Juventus. Os demais sem correção.

  • Esqueci! Tem duas informações interessantes.Uma: essa turma, cujo habitat era a Praça Barão do Rio Branco, era considerada pelos habitantes da Praça Veiga Cabral, berço de grandes craques de futebol,educados pela PIME, como “filhinhos de papai”, (Os pegadores).lembra da expressão? Pois é, equanto a gente ralava o joelho correndo atrás de bola, eles jogavam esporte de elite como Voleibol e Basquete, principalmente, exceção claro do Duca, que era um Zagueiro espanador e estava ali porqe era craque em matemática.A segundo: todos pertenceram ao glorioso Colégio Amapaense, uma fabrica de valores. Apesar da segregação, acabamos todos amigos, e homens de sucesso naquilo que projetaram fazer.Um abraço.

  • ja mandei passar um kaol no velho porta retratos que tinha no meu quarto para eternizar esta foto.quando vi imediatamente me veio a lembrança a socorro pastana que escreveu a melhor cronica sobre a macapa antiga que ate hoje li.valeu alcilene.

  • Muito obrigada. Fiqueo realmente muito emocionada em ver esta foto do meu pai novo ainda, cresci no interior de minas escutando as histórias gloriosas do colégio amapaense e da pedra de são josé. apesar de não conhecer todos e os que conheci em infancia já não me lembro tão bem, sinto-me já conhecida de todos!
    Grande Abraço!

  • Na verdade, quando me mostraram uma cópia dessa foto lá na Seama, me disseram que o rapaz aí chamado Viana era o Dr. Deoci Mont’Alverne (ginecologista e obstetra). Eu até cheguei a pensar pq é a cara dele.
    Será que nao é o Dr. Deoci???

  • O João Capiberibe falei com ele um dia desses na mais recente feira do livro de Brasília;

    O Ricardo Charone, já falecido, (filho do Ten. Uadih Charone) de vez em quando falava com ele e o via tocando acordeom em eventos e festas, tocava muito bem, era o “rival” do Aimoré Nunes;

    Durante 1 ano que estudei na Escola Normal de Macapá, o Jorge Mont’Alverne (filho do Sr. Araguarino Mont’Alverne) estudava lá também;

    Se for o Viana que estou pensando, uma vez quase saímos pra porrada, mas muitos tempos depois fui rever Macapá (se não me engano em 1977), encontrei com ele próximo a igreja matriz e falamos numa boa;

    Me lembro do Mário Cruz, também;

    Estudei 1 ano na mesma sala com o Celso Façanha, no colégio Amapaense;

    Me lembro do Leo Platon, também;

    O Leonardo Gazel, também falecido, era meu primo por parte de pai, filho do Leopoldino, os outros não me lembro deles.

Deixe uma resposta para rupsilva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *