• Bom dia Néa.Creio reconhecer na fila da frente, o Dr. Joâo Telles, no canto a esquerda, o de branco, governador Luiz Mendes, Cabo Alfredo e Heitor Picanço. Nos fundos, de bigodinho, me parece ser o Itamar Simôes. Acertei? Néa, pelo que postou no blog da Néa. Quanto ao Cla-Cla, trabalha ainda na gráfica e o Cúia na Polícia Rodoviária. Bom fim de semana. bj

  • Tô maluco, Lene. Fiz o comentário abaixo e escrevi o nome Néa e não Lene. Obrigado pelo comentário feito no blog da sua irmã. Bj.

  • bom, nao nasci no ap , mas me considero amapaense, vamos ver se passo no teste, acho que a senhora de saia e blusa branca é a Dulcelina Salles Farias. acertei? se nao for ela é alguem muito parecida.

  • Bom dia Alcilene! Eu acompanho todos os dias sua página na net e gosto muito do “Repiquete é memória”, pois demosntra um resgate da nossa história e nos leva a recordar dos bons momentos vividos em nosso Estado, poe meio de personagens ilustres e fatos que marcaram e marcam a nossa vida. Sugiro que vc, juntamente com a Alcinéia, organizem uma exposição com todas as fotos dos vossos acervos, como forma de divulgar e resgatar nossa História. A exposição, poderia ser em uma data festiva do nosso Estado, que pode ser na data de criação do TFA. Um grande abraço, e cointinue realizando esse brilhante trabalho!

    • Obrigada Flexa. Vamos pensar no assunto. Mas na verdade, venho fazemdo esse trabalho para mostrar um pouco do Amapá para novas geraçoes, já que aqui quase foi destruído e a memórias e registros estão pelas gavetas das pessoas.

  • Salvo engano temos aí, da esquerda pra direita: Dr. João Telles, Luiz Mendes da Silva, primeiro governador do ciclo militar, sua esposa D. Irene, a esposa( por dedução) e Cabo Alfredo, EX-prefeito do municipio de Amapá, e o Prof. Thiago, pais do genial Finéas.

  • Olhando melhor, pode não ser o Prof. Thiago e sim Heitor Picanço, como alguém sugeriu acima. O mais provávedl, até porque o pai do bom Fineas é uma ou duas gerações mais novo.

  • Passagem Pitoresca: O governador Luiz Mendes era um gozador.Quando foi levado para conhecer a cidade de Mazagão. DEu uma volta rapidinho e pediu para retornar à Capital (Macapá). O prefeito da época disse-lhe: “Excelência, ainda falta o senhor conhecer o Mazagão velho”. Prontamente, ele respondeu: “Espera, ainda existe uma coisa mais velha do que isto!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *