Pra que serve o debate político

Ouvi na sexta-feira a entrevista do empresário Batista, no programa Luis Melo, falando da entrada da sonhada banda larga de internet no Amapá.

Não ouvi toda a entrevista, mas pelo que peguei, Batista concluiu o projeto, que já está em fase de instalação. Para chegar ao Amapá passou por alguns municípios do Pará, mas enfim, dizia feliz, já era uma realidade.

Batista falou ainda que já tinha esse projeto há algum tempo. Mas que na campanha para a prefeitura em 2008, ao ver o tanto que falaram em banda larga, veio a decisão definitiva de fazer esse  investimento e implantar. Ele contou que estava deitado em uma rede, assistindo ao debate da TV Amapá, quando o deputado Camilo Capiberibe prometeu a Banda Larga e chamou a internet do Amapá de cipónet. Esse momento foi marcante, nas palavras dele, para colocar seu projeto em execução. Camilo não virou prefeito, mas a proposta do debate político vingou pela mão da iniciativa privada.

Pra quem dizia que era impossível chegar Banda Larga no Amapá, para se eximir de responsabilidades ou por falta de conhecimento, vá conhecer o projeto do Batista.

  • Meu pai conversou com o Batista há algumas semanas, e ele explicou todo o investimento que fez pra trazer a banda larga ao Amapá. É um projeto audacioso. E mais. Garantiu que terá qualidade, não sobrecarregando de clientes no link. Parabéns pro empresário.

  • O Carlos Lobato,na campanha municipal de 2008,era o radialista contratado pelo Roberto Góes,para desqualificar o debate politico,principalmente vindo do candidato Camilo,foi ele que disse que a Banda Larga era impossível,devido ser um investimento muito alto e a PMM,não teria dinheiro para implantar.Com pouco estudo,Roberto Góes,não teria condições de debater em alto nível,nós poucos debates que se fez presente,só falava em “Zeladoria Norte-Sul”(confundiu zeladoria com coletoria de lixo),”4 Posto Médico 24 horas”.Só e somente só.

  • Parabenizo o empresário; espero que ele tenha outra coragem, de popularizar o preço ao usuário final, caso contrário, ainda não teremos a sonhada banda larga, pois o sonho é a universalização, aumento da banda para usuário final, aliado a preços praticados em outras partes do Brasil, vamos esperar para continuar dandos os parabéns para o empresário, a se cumprir, será com certeza o empresário do ano.

  • Parabenizo-o quando já estiver funcionando e com c/acessibilidade p/todos (custos iguais).Enquanto isto não acontece,fico na torcida.

  • Uéee? Pensei qaue debate político era pra ganhar voto. Agora arranjaram uma outra função? debate de capiroto é bom pra empresário ganhar din din. KKKKKKKKKKKK. E vocês aqui no Amapá se perdendo…. te cuida Duda Mendonça.

  • Eu eespero estar errado. e muito errado.. mas vc vao ver so essa qualidade de banda larga!, qualquer coisa menos de 300kbps nao eh digno de se chamar de banda larga, se ele nao trouxer ao menos isso de forma ESTAVEL, isso so sera conversa pra boi dormir… desejo estar errado

    • Mais bobagem .. nunca vi uma velox, uma adsl ou outra coisa parecida, me proporcionar 300Kbps, alias, sao rara as vezes q passa de 100

  • Em quase todo o Brasil uma banda larga de 1Mb custa entre R$ 20,00 e R$ 30,00. Aqui custa R$$$ 1.000,00 e o sistema é a rádio, com banda compartilhada com váaaarios outros usuários, e muito pouco confiável. Se for desse tipo a anunciada banda larga do Batista eu tô fora, afinal tenho aluguel, faculdade e outras despesas. Melhor a discada.

  • O Waldez também tava com o projeto da ponte do Rio Vila Nova prontinho em 2004. O Fofo disse que o projeto da ponte do Rio Jarí já tava pronto, em 2005. Tudo projeto audacioso, so faltava implantar e isso era o mais fácil. Será que essa internet transmarajoara sai mais rápido que as pontes… teve um governador aqui, que disse que ia fazer uma ponte entre o Amapá e o Pará por esse mesmo caminho que a banda larga tá vindo. Quem sabe, né…

  • Estou cético sobre esse assunto. Não acredito que teremos uma conexão estável e com baixo tempo de resposta devido às várias “rotas” do projeto de conexão dele. Outros fatores, como o compartilhamento da conexão e o custo para o consumidor, também influenciarão na qualidade do serviço. Ainda teremos que observar se apenas o provedor do Batista venderá o link para os usuários finais, ou se ele revenderá uma parte para outros provedores.

    A iniciativa do empresário, sem dúvida, é plausível, entretanto precisamos observar na prática. Lembro de quando existia só o provedor dele e mais um concorrente, os preços praticados eram ainda mais absurdos. O que eu quero dizer é o seguinte: resta saber se o investimento servirá apenas para o empresário enriquecer, ou se também servirá para melhorar conexão local com a internet.

  • puff… como se velox fosse banda larga…o que tem de reclamação dessa empresa é brinquedo não…. prefiro mil vezes que a gvt venha p/ cá…olhem como é barato o serviço dela e dificilmente voce ve um usuario reclamando dela …. http://www.gvt.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *