A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal, deflagrou nesta sexta-feira,27,  a Operação “Epílogo”, desdobramento da
Operação Estrada Real que desarticulou um garimpo ilegal no município de
Tartarugalzinho, às margens da BR 156, conhecido como “Garimpo da Fofoca”.


A ação de hoje visa o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na
área e destruição com utilização de explosivos de qualquer maquinário
encontrado para extração de ouro. Cerca de 15 policiais federais, além de policiais
treinados pelo do Grupo Especializado de Bomba e Explosivos da Polícia Federal,
participam da operação.


Em setembro do ano passado, a área foi objeto de ação da própria Polícia Federal,
que fechou o garimpo e prendeu o superficiário do local e outras sete pessoas
que estavam lavrando ouro de forma ilegal. Meses depois do fechamento do
garimpo, novamente os garimpeiros invadiram a área e continuaram a atividade
ilícita.
Naquela ocasião, os peritos da Polícia Federal constataram que a degradação
ambiental chegou a 68 hectares, gerando uma supressão e impedimento de
regeneração da vegetação e alteração irreversível do relevo natural e da
paisagem, além de risco de contaminação da água, solo e trabalhadores pela
utilização do mercúrio.


A utilização de explosivos foi oriunda de uma decisão judicial da 4º Vara Federal,
tendo em vista que os garimpeiros que retornaram à área estavam
desenvolvendo a garimpagem do tipo subterrânea, o que exige maior trabalho e
riscos aos trabalhadores, que a desenvolvem de forma precária e intensa.
A investigação acerca dos beneficiados pelo garimpo ilegal no âmbito da
Operação Estrada Real continua sob segredo de justiça, e os investigadosresponderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de usurpação
de bem da União, extração ilegal de minério, associação criminosa e lavagem de
dinheiro. Se condenados, as penas podem chegar a mais de 20 anos de reclusão.
* O termo epílogo significa conclusão, onde é apresentado o desfecho da
história e complementa o ato que se dá por encerrada a ação.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7569