Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (06/12) a Operação Cícero*, com objetivo de apurar esquema criminoso de captação ilícita de votos durante o primeiro turno das eleições gerais de 2018 em Macapá/AP.
Policiais federais dão cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão na cidade de Macapá/AP, expedidos pela Justiça Eleitoral.
Segundo as investigações, o grupo criminoso, no período entre agosto e outubro deste ano, distribuiu diversos botijões de gás, medicamentos e produtos hortifrutigranjeiros, como também atuou no favorecimento de marcação de consultas médicas em troca de obtenção de voto a candidata eleita em 2018 ao cargo de Deputada Estadual.
Ainda de acordo com o apurado, o esquema criminoso beneficiou também candidata eleita em 2018 ao cargo de Deputada Federal, com a realização de transportes irregular de eleitores, concentrado na região dos bairros do Araxá e Pedrinhas, feitos com a ativa organização da candidata em benefício próprio.
Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de associação criminosa, compra de votos e transporte coletivo de eleitores. Se condenados, poderão cumprir pena de até 13 anos de reclusão.
* O nome da operação é uma alusão à obra de Quintus Tullius Cicero, pensador da Roma Antiga, denominada “Como ganhar uma eleição”. O manual ensina estratégias que deveriam ser adotadas em uma campanha política bem-sucedida.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
Macapá/AP – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (06/12) a Operação Cícero*, com objetivo de apurar esquema criminoso de captação ilícita de votos durante o primeiro turno das eleições gerais de 2018 em Macapá/AP.
Policiais federais dão cumprimento a quatro mandados de busca e apreensão na cidade de Macapá/AP, expedidos pela Justiça Eleitoral.
Segundo as investigações, o grupo criminoso, no período entre agosto e outubro deste ano, distribuiu diversos botijões de gás, medicamentos e produtos hortifrutigranjeiros, como também atuou no favorecimento de marcação de consultas médicas em troca de obtenção de voto a candidata eleita em 2018 ao cargo de Deputada Estadual.
Ainda de acordo com o apurado, o esquema criminoso beneficiou também candidata eleita em 2018 ao cargo de Deputada Federal, com a realização de transportes irregular de eleitores, concentrado na região dos bairros do Araxá e Pedrinhas, feitos com a ativa organização da candidata em benefício próprio.
Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de associação criminosa, compra de votos e transporte coletivo de eleitores. Se condenados, poderão cumprir pena de até 13 anos de reclusão.

* O nome da operação é uma alusão à obra de Quintus Tullius Cicero, pensador da Roma Antiga, denominada “Como ganhar uma eleição”. O manual ensina estratégias que deveriam ser adotadas em uma campanha política bem-sucedida.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br

 

Nota do Blog – Entre os alvos da Operação as deputadas eleitas  Aline Gurgel(PR) e Aldilene(REDE).