A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira, 30, a Operação *Retorno* para desarticular associação criminosa que operava esquema de saques fraudulentos do seguro-desemprego pagos
pela Caixa Econômica Federal (CEF) no Amapá.
A ação decorre de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e com a Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária (COINP).


Policiais Federais dão cumprimento a dois mandados de prisão
temporária e dois mandados de busca e apreensão na cidade de
Macapá/AP.
O inquérito policial teve início com notícia crime enviada pela CEF, que
comunicou a ocorrência de 13 possíveis fraudes envolvendo pagamentos
máximos das parcelas de seguro-desemprego.
De acordo com as investigações, foi constatado que os saques fraudulentos eram efetuados mediante falsificações de comprovantes de
pagamentos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), vínculos
laborais inexistentes e utilização de diversas empresas locais já inativas.

O prejuízo estimado aos cofres públicos ultrapassa o valor de R$ 760 mil,
somente com saques de seguro-desemprego, sem contar a perda de
outros empréstimos fictícios.
Os investigados responderão, na medida das suas responsabilidades,
pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica, falsificação de
documento público, uso de documento falso, falso reconhecimento de firma ou letra e associação criminosa. Se condenados, poderão cumprir
pena de até 21 anos de reclusão.


*A palavra retorno faz alusão ao modus operandi constatado, em que empresas inativas
retornavam as atividades apenas ficticiamente, com o objetivo dos recebimentos dos valores do
benefício de seguro desemprego correspondente ao teto.
Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7500