NOTA DE ESCLARECIMENTO

PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ

A propósito de matéria veiculada na Folha de São Paulo, na data de 19 de setembro do corrente ano, veiculada também no sítio www1.folha.uol.br, na mesma data, que vem titulada “Corrupção no AP envolve até Judiciário”, e sub-titulos, “Ao menos três desembargadores podem ter participado de esquema de  desvio de recursos público, segundo PF” e “Inquérito aponta que Secretaria Estadual de Saúde pagava aluguel de suposta amante do presidente do TJ”. Venho, como Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, esclarecer o seguinte:

1-    A matéria confunde o leitor quando cita o Vice-Presidente, Desembargador Gilberto de Paula Pinheiro como sendo a pessoa do Presidente do TJAP, e me acusa de ser, supostamente, amante de “Ana Paula Batifá”, nome citado na matéria tentando referir-se a Ana Paula Bacessart, irmã do Desembargador Gilberto de Paula Pinheiro, Vice-presidente do TJAP. Esclareço que tenho como mulher Apolônia Ferreira Neta, com quem tenho 3 filhos, e com quem vivo harmonicamente bem. Não tive, não tenho e nunca terei qualquer tipo de relacionamento amoroso com a senhora Ana Paula Bacessart.

2- No mesmo passo, a matéria cita: “Dôglas é citado em grampo no qual um homem diz que “ainda hoje” faria “o serviço de Dôglas do tribunal”, que “Paulo havia pedido”. Para a PF, “Paulo” é Paulo Melém, suposto “testa de ferro” do Prefeito de Macapá e primo de Waldez Góes, Roberto Góes”. O serviço a qual se refere tal matéria foi solicitado pelo Diretor Geral do Tribunal de Justiça, Veridiano Colares, diretamente ao Chefe de Gabinete do Prefeito de Macapá, Paulo Melém, para que a prefeitura, com seu maquinário, realizasse uma limpeza em área de propriedade do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá, localizada na Rodovia JK, às proximidades do Distrito de Fazendinha, onde será construído o Complexo Administrativo do Poder Judiciário do Amapá e que havia sido invadida por movimentos populares. Após negociação com os invasores, eles deixaram a área. O serviço solicitado a prefeitura de Macapá, serviu para que a referida área fosse cercada, impedindo, assim, futuras invasões. Portanto, a relação estabelecida foi institucional entre dois órgãos públicos, TJAP e Prefeitura Municipal de Macapá, o que se contrapõe ao enfoque da matéria que tenta estabelecer possível favorecimento pessoal a minha pessoa.

3- Esclareço ainda que não possuo qualquer outro tipo renda além de  meus proventos funcionais, o que me serve para ajudar os meus 10 filhos e 5 netos em seus estudos e manutenção. Nos meus 66 anos de idade nunca me envolvi em qualquer tipo de falcatrua ou negócios escusos e nunca busquei enriquecer de forma ilícita. Quero morrer honesto.

4- Afianço que todos os membros do Poder Judiciário, desembargadores e juízes, trabalham com honestidade e honradez, colocando o Poder Judiciário amapaenses como um dos mais céleres do Brasil.

5- Agradeço, antecipadamente, a sua gentileza em publicar esta nota de esclarecimento, obrigado.

Des. DÔGLAS EVANGELISTA RAMOS

Presidente do TJAP.

  • Alci,please…
    Esta nota foi encaminhada a ti ou a todos?? Se foi somente a ti,parabens.Um dia “Bonner” noutro Des.Dôglas,hum,tá ficando chique.

    Comentário ao Desembargador sobre a nota.

    Caro Des.Dôglas
    Creio piamente em suas palavras até o momento em que o “Ilmo.Desembargador cita a honradez do judiciario.Porque se fosse “vero” o presidente do TCE não estaria preso.Não quero aqui levantar duvidas sobre os outros componentes desta valorosa casa,porem,Ilmo.Desembargador,se os Srs. de nada sabem sobre os desmandos acontecidos neste estado,sugiro-lhes a aposentadoria compulsória imediata pois até os ratos nos bueiros sabem das necessidades deste povo e do tamanho descaso com que ele é tratado, justamente por aqueles responsaveis por zelar por seu bem estar.Caro Desembargador,aos 66 anos, tenho certeza,não ser este tipo de mundo
    sórdido que Vossa excelencia pretende deixar aos seus queridos netos.Portanto,Ilmo,façamos,todos,a nossa parte.Sim,sei que ninguem foi julgado ainda mas,tanto eu como o Sr,sabemos que o julgamento judicial não se dará de imediato,mas o do bom senso,e justiça para com o nosso povo sim,é agora.Ou aproveitamos esta oportunidade ou teremos mais quatro anos de atrocidades.Boa noite

      • Mas o nome do TCE, foi envolvido nesse escândalo. Cabe aos outros conselheiros, a defesa do orgão como fez o Des. Dôglas. Vamos confiar em que, se o orgão que é para fiscalizar os outros poderes, teve seu presidente envolvido, chegando a ser decretada a sua prisão preventiva??? Esperamos que a verdade seja alcançada e os culpados punidos…

      • Concordo Cel.Giovani,porem,entre suas atribuições,está a de informar os orgãos competentes(MPC,MPE e JE)das irregularidades encontradas.Mas,entendo que,como no resto do país,seu alcance é limitado.Por não saberem bem disso,certos politicos amamentam seus ocupantes com verbas até para comprar “Ferrari”.Saudações Farroupilhas.

  • Há muito tempo vínhamos comentando sobre os inúmeros casos da corrupção no Amapá os quais prejudicaram toda uma coletividade. O judiciário amapaense também (dependendo das investigações da PF)foi no mínimo omisso, salva exceções. A maioria dos eventos que assisto pela tv sempre refere-se a homenagens, encontros, projetos, e pessoas “bem vestidas”. É claro, não iremos generalizar, mas penso que o judiciário amapaense deve ter autonomia e combatividade contra os males que atingem principalmente as crianças pobres. Como diria Joaquim Barbosa: Vá às ruas, Vá às ruas.

  • Será dois pesos e medidas diferentes?
    O que muito me espanta e a RAPIDEZ QUE A JUSTIÇA, coloca pais e mães de famílias que na maioria das vezes são pais, desempregados, desesperados; por não ter o que dar de comer aos filhos e a justiça consegue em muitas das vezes em menos de 24 ou 48 horas trancafiá-los enjaulá-los numa penitenciaria por ter roubado, manteiga, leite, cebolas, café, açúcar, óleo etc… Estou casado de ver entrevista de delegados, policias de todas as esferas falando só conseguimos colocar atrás das grades devido denuncias anônimas. A operação mãos limpas temos gravações, documentos, vídeos, quebra de sigilos telefônicos, bancários, dinheiros aprendidos, carros, etc e etc. e olha que não foi nem denuncia anônima foram investigações mesmo. E a justiça, não consegue colocar estes indivíduos atrás das grades. Será que nessa historia tem dois pesos e varias medidas , ou é o povo, eleitor as crianças, os doentes as pessoas de bem do nossa estado é que merece ficar atrás das grandes? Será que nós somos os bandidos desta historia?

  • O TCE, é orgão vinculado ao Legislativo, mas com plena autonomia para averiguar contas até do próprio Legislativo. Aplica, também, penalidades pecuniárias e administrativas a todos quanto utilizem recursos, estaduais e municipais, indevidamente, em todo território amapaense.

  • Dr.Douglas,ate acredito em sua fidelidade conjugal.O que me deixou com a pulga atras da orelha com relaçao ao SR.,foram seus discusos a favor de um moente de gente que sabemos,sao corruptos e nos roubaram…ai deu um nó em minha cabeça!Passei nao acreditar mais em vc!DIZER QUE P.P TEM Q VOLTAR E ASSUMIR O POSTO QUE O POVO LHES DEU!HUMMMM.ISSO AI EU NAO ENGOLI!

  • Execelencia.O Sr.poderia dá uma forcinha pra gente,nos ajudando a cassar o SR.PP?nao?entao “quem podera nos defender”?o jorjinho nao fez nada ate agora.

Deixe uma resposta para jorge luiz giacomo giordani Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *