Nosso lugar de Fona.

Inaugurou ontem o novo aeroporto de Roraima.

Lula estava lá. Só falta nós, mano. O estado por onde é senador o todo poderoso presidente do senado.

Mas o dinheiro do nosso aeroporto foi roubado. Pelo PMDB segundo a revista Veja, em matéria que você lê aqui. http://veja.abril.com.br/250209/p_044.shtml

Waldez-Lula-Aeroporto

  • Nós estamos sendo passados para trás em tudo. Banda-larga, aeroporto, ter o maior rio do mundo passando na frente da cidade e mesmo assim ainda não ter água…O que mais será? Vamos fazer uma lista?

  • Quero saber quem do PMDB roubou o dinheiro do aeroporto.Vejo vários politicos da harmonia na tribuna tanto da Assembléia Legislativa do Amapá como na Cãmara do Deputados,pedindo a retomada das obras do aeroporto,más ninguém diz quem roubou o dinheiro.Acho que já está na hora de acabar com esse negócio de dizer que o dinheiro “O GATO COMEU”.

  • Alcilene,
    Fona também na ponte binacional. Lá já inauguraram a Ponte ligando RR a Guiana (ex- Guiana Inglesa). Aqui a coisa tá atolada mais que desvio da BR- 156. O Eia-RIMA, feito nas coxas em Brasília, provavelmente não foi ao Oiapoque e por isso não viu os sítios arqueológicos. Resultado, mais atrazo.Traduzindo: incompetência com má fé dá no que dá. Tamos perdendo pro Romero Jucá.
    Muleke, que achava que pelo menos com a vinda do macho da Carla Bruni a coisa ia andar. Mas com diz o J NEY. Naaaaaaaada.

  • Olha aí o guru do Waldez Góes, cumpindo pena…Só vai faltar ele…

    Seção Judiciária do Amazonas
    Consulta Processual

    Tipo de Pesquisa: Consulta de processos pelo nome da parte
    Argumento Pesquisado: Gutembergue Jácome Silva

    Processos encontrados para a parte “GUTEMBERGUE JACOME SILVA”

    1998.32.00.003185-5 (386_EXECUÇÃO DA PENA)

  • Aonde arrumam tamanha cara de pau o Waldez e o Sarney?na impossibilidade de inaugurar o nosso aeroporto, se mandam para Roraima e inauguram lá.

  • Sabe quem é a limpeza sentada do lado esquerdo,é o Silas Rondeau,o amigo do Sarney e ex-ministro das Min.e Energia, exonerado por receber propina do Zuleigo Veras da Gautama.

  • Do Oiapoque ao Jari, a enganação é total. Não temos ponte, não temos aeroporto, não temos porto, não temos navio que preste, não temos avião (porque é inaceitável a variação da tarifa!), não temos internet, não temos hospital que preste, não temos água e esgoto que preste etc. Também, não temos políticos com qualidade, força, voz etc. (bigode e cia. são só agá). Qualquer Estado brasileiro, do mais fraco (teoricamente) ao mais forte, está melhor servido que o Amapá, em termos de representatividade política, interna e externa (alguém duvida?). Mas, isso não é primazia do atual grupo que está no Poder. Vem de muito tempo atrás, 50 anos prá cá. A república do contra cheque está mais viva do nunca … A quem interessa o atraso?

  • manow com essa galera no poder ai nao tem jeito, agente vai passar decadas chorando aqui no repiquete com lagrimas na velocidade de uma tartaruga por causa dessa internet discada. fora WG, fora sarney, fora molusco traidor… por um governo do povo e pro povo !!!!

    • Estava Eu, no dia 14 em treinamento em Curitiba Pr, quando um rapaz ligar para o diretor da empresa onde eu estava pegando treinamento, ele todo feliz que a Internet banda larga tinha acabado de chegar em sua terra Boa Vista RR, escutei a conversa e pedi ao diretor dar os parabes a ele pela internet banda larga de 2megas, e mandei transmitir a ele que eu estava igual o Zeca Pimenteira, com olhoes e pimenta na mão de tanta inveja.

  • Tá na Revista VEJA: Os negócios que resultaram na dupla condenação do candidato a ministro do STF ocorreram entre 2000 e 2002, na gestão do então governador do Amapá, João Capiberibe. Nesse período, Toffoli acumulou dois trabalhos prestados a Capiberibe. O primeiro foi de “colaborador eventual” do governo do estado. O segundo, levado a cabo pelo escritório de advocacia de Toffoli, foi o de defender os interesses pessoais de Capiberibe e de seu grupo político junto ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília. Até aqui nada de ilegal aos olhos da Justiça ou de pouco ético do ponto de vista de quem precisa ter “reputação ilibada” para se candidatar a uma vaga no STF. A coincidência de data dos dois trabalhos prestados por Toffoli e seu escritório a Capiberibe, no entanto, foi a primeira coisa a chamar a atenção da Justiça.

    Enquanto recebia dinheiro para assessorar o governo do Amapá, Toffoli defendia também interesses pessoais de Capiberibe em três processos no TSE. No dia 14 de julho de 2000, o governo do Amapá contratou Toffoli como “colaborador eventual”, sem precisar honorários ou função específica. Dez dias depois, Toffoli, ingressou com uma ação no TSE em favor de Capiberibe. A sentença condenatória contra Toffoli dá como certo que se está aqui diante de não de uma coincidência, mas sim de uma manobra para pagar com dinheiro público um advogado e seu escritório por prestarem serviços particulares ao governador.

    Que “Terrinha Medonha” é essa do Amapá. Tudo que é coisa ruim, corrupção, SENADO,GOVERNO ESTADUAL,Assembleias,MUNICIPAL, etc, ou nasceu ou passou por ai?

    Como diz vosso Hino:Eia povo destemido.Solo fértil de imensos tesouros( Usurpados e roubados p/ Ladrões, Políticos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *