Em 2017 a Banda Negro de Nós completa quase duas décadas de existência e para comemorar a maioridade os integrantes organizam extensa programação de celebração, com shows, lançamento do 13º CD, clipes com as músicas marcantes e uma repaginada na identidade visual. São 18 anos desta banda que começou carreira decidida a ser porta-voz do patrimônio cultural do Amapá, incrementando às suas músicas ritmos sonoros afro-caribenhos, que viraram marcantes cacicós e zouks. O primeiro show de aniversário será neste sábado, 18, no Barril Bar.

 

A formação se mantém a original: Fábio Mont’Alverne (Bateria), Silmara Lobato (vocalista), Ódilon Acácio (Taronga – Contrabaixo) e Walber Silva (teclados). Esse quarteto pensa e realiza tudo na Negro de Nós e busca inspiração na essência da música negra brasileira, africana, de todas as partes do mundo. É um estudo constante e aprofundado, que permitiu construções musicais diferenciadas, dando origem a um swing musical peculiar e inédito na Música Popular Brasileira. Como convidados, os músicos Alex Soares (guitarra) e Nena Silva (percussão) completam a formação atual.

 

Negro de Nós é reconhecida dentro e fora do Brasil, tanto que teve o primeiro trabalho fonográfico editado pela gravadora alemã Ganzer & Hanke. Esse contrato fez com que o CD denominado “Festejo” (remake do 1º CD da banda) fosse distribuído por todo continente europeu, no Japão e nos Estados Unidos. A discografia é de respeito: são 12 álbuns lançados, um DVD, um CD no forno (com lançamento para o segundo semestre deste ano) e aclamação do público, graças à versatilidade musical, com letras e ritmos fortes.

 

“No início do século XXI, nossos Batuques e Marabaixos, com seus tradicionais amassadores, macacos e caixas, começaram a servir de base para combinações musicais diferentes, com outras sonoridades, porém sem perder a essência. Isso tornou ainda mais interessante e prazeroso dançar embalado pelo soar dos tambores do Amapá. Zouks e cacicós – advindos de nossa proximidade com a Guiana Francesa e Caribe – encaixaram-se “como uma luva” nesses experimentos, tornando ainda mais dançantes os ritmos genuinamente amapaenses. É nesse novo momento de miscelânea de ritmos e experimentações sonoras que surge a Banda Negro de Nós, no dia 10 de janeiro de 1999”, conta a vocalista Silmara lobato.

 

Por falar em Silmara Lobato, sem dúvida a vocalista é um dos principais ingredientes de sucesso da banda. Ela é dona de uma voz potente, afinada e com alto padrão de passeio por repertórios distintos. Em 18 anos de convivência o grupo tornou-se uma grande família. Diferente de bandas que penam mudanças frequentes em sua formação, a Negro de Nós se mantém firme, com os mesmos integrantes-fundadores, artistas consagrados do circuito da música amapaense, que emprestam sua arte para outros artistas e outras bandas, sempre mantendo os pés firmes na Negro de Nós.

 

Esse é apenas um fragmento da história desta banda de sucesso, que começa a presentear o público amapaense a partir deste sábado, 18, com show especial no Barril Bar, localizado na Rua Hamilton Silva, com Procópio Rola, bairro Central. Reservas de mesas: 98136-3999. Será um resgate dos principais hits da banda, para ninguém ficar parado. Então fica o convite. Prepare-se para dançar, porque Isso é Negro de Nós!

 

Rita Torrinha – Assessoria de Imprensa

Contato: 99189-8067

Fotos: Divulgação