Minha opinião sobre o episódio envolvendo o vereador Aldrin

Renivaldo Costa – Jornalista

Não sou policial militar, nunca pensei em ser nem tenho procuração para falar em nome da corporação, mas não posso me calar diante do episódio envolvendo o vereador Aldrin e das declarações dadas por ele na Câmara de Macapá, classificando os PMs de “vadios”. Minha primeira missão como jornalista foi justamente cobrir a área policial há cerca de 15 anos. Depois, em 1996, participei da equipe que iniciou o programa Meio-dia, sob a liderança do jornalista Olimpio Guarany. No programa, tínhamos um espaço para notícias policiais, onde – aos poucos – comecei a perceber que o trabalho da polícia é um dos mais importante e menos valorizados. Há cerca de cinco anos, apresentei na Band o programa Macapá Urgente. Tratava-se de um programa com enfoque para a atuação da polícia. Tanto o Macapá Urgente quanto outros de mesma linha editorial possibilitaram ao cidadão amapaense ver de perto o trabalho na polícia na madrugada, combatendo a violência, a criminalidade e o tráfico de drogas. Um trabalho que não é fácil e que nunca seria desempenhado por “vadios”. O vereador Aldrim, por seu turno, é um parlamentar despreparado, notívago, e claramente cooptado por donos de boates. Longe de deblaterar (palavra em moda no Congresso), meu interesse com este depoimento é reafirmar minha posição: quem realmente está comprometido com a redução da violência, defendeu o veto ao projeto de Luizinho. Renivaldo Costa Jornalista Registro 018/04 DRT/AP

  • Gostaria de participar apenas fazendo um retrospecto histórico do ex-candidato-profissional que chama uma classe trabalhadora de “vadios”.
    No ano de 2000 o vereador foi candidato a vereador e para tanto teve três meses de licença para campanha.
    No ano de 2002 o vereador foi candidato a deputado estadual e novamente, mais três meses de licença.
    Adivinhem quem veio concorrer para vereador em 2004. Então mais três meses de licença.
    2006 não poderia ficar de fora. Pensem! Quem concorreu em 2006 para a assembleia? Mais 3 meses.
    E Finalmente em 2008 com mais três meses de licença ele chegou a vereador. 2010 está perto adivinha quem vem de novo para tentar uma vaga!
    Agora façamos uma análise. Que profissional consegue licença a cada dois anos? Desde 2000 até agora já soman-se 15 meses de licença.
    Quem é vadio mesmo???!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *