Médico cirurgião alerta sobre cuidados com fogueiras e fogos de artifício

 

O Hospital de Emergência de Macapá (HE) alerta que no mês de junho a entrada de pacientes com queimaduras costuma aumentar 20%. Na maioria dos casos, os pacientes são vítimas de acidentes com fogos de artifícios, rojões ou fogueiras, muito comuns nesse período por causa da celebração das festas de São João.

O HE também aproveita o Dia Nacional de Lutas contra Queimaduras, estabelecido em 6 de junho, para divulgar e conscientizar medidas preventivas para a redução dos acidentes que podem causar lesões às vezes irreversíveis.
“A gente observa muitas crianças ao redor de fogueiras, essas queimaduras devem ser prevenidas pelo potencial de causar lesões que podem levar à amputação e perda da função de membros para a vida toda”, adverte o cirurgião plástico do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do HE, Aliéksei Mello.
O especialista alerta que é possível prevenir esses tipos de acidentes seguindo algumas dicas, como por exemplo, a criança não deve se aproximar do fogo. Ele diz que apenas adultos que não estejam alcoolizados devem manipular fogos de artifício e rojões. E é necessário usar uma haste de pelo menos 3 metros ou se afastar 6 metros do local de soltura que também deve ser longe de instalações elétricas.
Em caso de lesão, o médico frisa que não se deve passar nenhum tipo de medicamento ou pomada na lesão, apenas lavar com água corrente e limpa para resfriar a queimadura e impedir a perpetuação do calor no tecido.
“Não precisa ser água gelada. Com queimadura você tem a perda da proteção e as terminações nervosas ficam mais expostas. Procure a unidade de saúde mais próxima, lá o médico responsável é habilitado para fazer uma triagem, ele vai saber para onde encaminhar o paciente. Se for uma queimadura simples, ela pode ser conduzida na própria unidade, ou se é uma queimadura mais profunda ou mais extensa, precisa ser referenciada ao CTQ”, completa Aliéksei Mello.
O cirurgião plástico também orienta que os cuidados com as queimaduras não devem ser observados apenas nesse período junino. Ele alerta que as principais vítimas de queimaduras geralmente são crianças com a faixa etária entre 2 e 10 anos, com lesões causadas por líquidos aquecidos como café, água fervente e mingau. No caso dos adultos, as principais causas de queimaduras são líquidos inflamáveis como álcool, gasolina ou querosene e descargas elétricas. “Lugar de criança não é na cozinha. Diferente do adulto, ela não tem noção do perigo”, comenta o médico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *