O clima pesou no Setap, o rico Sindicato das Empresas de ônibus. Ameaças de morte, roubos, polícia e o Barraco a 4.

O transporte coletivo foi um dos assuntos mais debatidos na última campanha eleitoral, inclusive com muitas promessas do prefeito Roberto Góes. Mas enquanto os empresários brigam e a PMM olha, a população continua penando com um transporte coletivo de péssima qualidade, ou se locomovendo nos perigosos moto-táxis.

O que mais se vê nas ruas e avenidas de Macapá são ônibus pregados, atrapalhando o trânsito e atrasando a vida do usuário de transporte coletivo.