Essa foi a avaliação do governador Camilo Capiberibe do encontro com a presidente Dilma, ocorrido ontem em Brasília.

Na pauta, somente assuntos de gestão, principalmente a situação da CEA. A presidente, que conhece muito de energia e distribuidoras de energia, foi firme no entendimento que o Amapá não deve ser penalizado e pediu para que o Ministério das Minas e Energia refaça a proposta do Governo Federal sem endividar o estado.

Presidenta Dilma recebe governador Camilo e diz que quer um modelo justo para o povo do Amapá
Durante quase duas horas, a presidenta Dilma Rousseff recebeu o governador Camilo Capiberibe no final da tarde desta quinta-feira, 12. Ao lado de três ministros: Edison Lobão, das Minas e Energia; Paulo Sérgio Passos, dos Transportes; e Ideli Salvati, das Relações Institucionais, a presidenta conversou com o governador Camilo sobre diversos temas de interesse do Amapá. O principal assunto da reunião foi a federalização da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).”Disso eu entendo, governador, e para o Amapá é preciso que tenhamos um modelo diferenciado que garanta ao Estado um desenvolvimento seguro, com energia de qualidade, responsável e justo com o povo amapaense”, afirmou a presidenta sobre a CEA.

Dilma acrescentou que o modelo de federalização da CEA não pode ser igual ao de outras companhias do Centro-Sul do país, pois a realidade na Amazônia é bem diferente. Ela foi severa ao criticar as perdas de energia da CEA causadas por ligações clandestinas. Na gestão passada, as perdas chegaram a atingir 40% de toda a energia distribuída pela empresa. A presidenta disse ainda que é preciso baratear o custo da energia adquirida pela companhia para viabilizar a empresa.

A presidenta gostou de saber sobre o plano de banda larga que o Estado está desenvolvendo em parceria com a empresa de telefonia Oi e elogiou a iniciativa do governador. Outro ponto que mereceu atenção especial da presidenta foi a conclusão da BR-156 e da ponte binacional, em Oiapoque.

Ela cobrou do ministro dos Transportes maior celeridade nas obras. O próprio ministro Paulo Sérgio Passos garantiu que as obras estão mais aceleradas por causa da mudança de gestão que o Estado teve com Camilo Capiberibe. A presidenta Dilma concordou. “É o que todo mundo está falando, ministro”.

O governador Camilo Capiberibe também pediu a liberação de mais casas populares e apoio para a estadualização do Porto de Santana. A presidenta disse que o Governo Federal trabalhará em parceria com o Governo do Estado do Amapá para desenvolver o porto. “Vamos trabalhar em conjunto também com o prefeito Nogueira, que tem interesse em desenvolver o porto. Temos consciência da importância do porto para o crescimento econômico do Amapá”, disse o governador.

Camilo Capiberibe saiu satisfeito do encontro com a presidenta Dilma. “Conversamos muito e a presidenta mostrou que tem um olhar especial para o povo do Amapá e um desejo forte de ajudar o Estado a se desenvolver”, destacou o governador.

Murilo Caldas/SEGB