UMA GELADA, NO CAPRICHO, PRA COMEMORAR

A Escola de Samba Piratas Estilizados completa hoje, quarta-feira, 37 anos de muito carnaval.  Para celebrar a data, a diretoria vai reunir brincantes, simpatizantes e apoiadores em uma festa alaranjada no próximo sábado, dia 08. A comemoração terá o ritmo e a energia contagiante do enredo que a escola vai apresentar no próximo carnaval: “Bar do Abreu: Estilizando a Tradição, vou em doses de poesia, embriagado de alegria, na apoteose da emoção”.

A partir das 10h, uma partida de futebol entre brincantes e frequentadores do Bar do Abreu, marca o ponta pé inicial do carnaval 2011 de Piratas Estilizados. O “confronto” entre os times acontecerá na quadra da escola Atual, no centro,  e será animada pela torcida alaranjada ao som da bateria Orquestra de Bambas, regida pelo mestre Renatinho, revelação dos últimos carnavais. “Optamos pela partida de futebol, por ser uma das maiores referências do Bar do Abreu, nosso homenageado neste carnaval”, conta Roberval Santos, presidente dos Estilizados, que tem recebido 100% de apoio dos empresários Ronaldo e Marquinho Abreu, proprietários do bar mais cultural de Macapá.

Depois de suarem a camisa, a festa alaranjada atravessa a avenida e continua com muito samba, carnaval, feijoada e cerveja, na residência da diretora da escola, Luiza Picanço.

O Enredo:

No Carnaval de 2011, a Escola de Samba Piratas Estilizados vai contar a  história de 28 anos do Bar do Abreu, o bar  mais tradicional e cultural de Macapá, local que sempre esteve aberto para promover todo tipo de valorização da cultura amapaense. O enredo  será contado em doses de poesia, tendo como ponto de partida o dia 05 de agosto de 1982, quando o então jovem empreendedor paraense Ronaldo Abreu e o amigo açougueiro Rodrigues, abriram as portas daquele que se tornaria o maior reduto de poetas, escritores, jornalista, políticos e boemistas da cidade de Macapá.

A história do bar, que começou na esquina da “Cobal”, no Laguinho e de lá seguiu por mais cinco endereços até se estabelecer na Galeria Comercial, na av. Fab, desde 1998, vai resgatar momentos memoráveis da cultura amapaense, como lançamentos de livros e discos, exposições fotográficas e poéticas e muitas festas.

Essa itinerante história de 28 anos do Bar do Abreu, Zé Ronaldo tem guardada em formato de fotografias e videos , captados pelas mais diversas lentes dos inúmeros fotógrafos  frequentadores do tradicional “boteco”, e que norteou a equipe de profissionais na “narrativa” do enredo mais estilizado do carnaval amapaense.

O samba enredo dos Estilizados, lançado com uma grande festa em novembro, que contou com a presença do intérprete oficial da escola, o sambista carioca Paulinho Pontes, tem assinatura dos compositores Robson do Cavaco, Nivito, Ângelo e Betola.

Estilizado eu sou,

Ivaldo Veras to aqui de novo.

Explosão de alegria,

É o Bar do Abreu no palco da folia.

Uma gelada pra comemorar,

Salve o balcão! Harmonia.

Como é gostoso estilizar

O botequim poesia

Doutores da vida,

Senhores do amor,

Mestres Abreulistas,

Bambas de valor.

Do futebol ao carnaval

Ele sempre destacou.

Alaranjado é meu coração,

Na carroça levo tradição

E a cultura do Amapá

Embriagado de emoção.

Ei garçonete, enche o meu copo

O jogo já começou

Vibra com a torcida na avenida

É noite de show!

Sua trajetória me fascina,

Tenho orgulho em te exaltar

Templo da deusa da cerveja

Ecoando em meu cantar

Nos bate-papo, nos jargões

No marabaixo, nas canções

És um tTeatro de Estrelas

Que arrebata multidões.

Tica Lemos

Da diretoria dos Estilizados

teca 2018