Ontem houve debate com os candidatos ao governo realizado pelas Faculdades Seama/Ceap.

Blog foi lá e fez alguns registros.

Genival do PSTU agradou a platéia e imagino que os telespectadores também. Mirou em Jorge Amanajás ao perguntar o que ele, como governador, vai fazer pra combater a corrupção.  Jorge disse que iria colocar os corruptos na cadeia, mas nessa, Jorge, perdeu feio para Genival, que disse que a AL não fez nada pra fiscalizar a corrupção e que se ele for governador, corruptos não vão pra Brasília, vão mesmo é para o Iapen.

– Em minha modéstia opinião Lucas Barreto foi que se saiu melhor no debate. Tranquilo e sereno desde o início, respondeu bem as perguntas, se despediu chamando a população para a mudança, destacando que “nem o passado e nem o presente”, mais uma nova alternativa. Aproveitou pra pedir voto pra Randolfe ao senado.

– Jorge Amanajás teve um desempenho aquém de sua capacidade de formular e debater propostas. Parecia tenso e não convence muito com aquele estilo “sei tudo, vou fazer tudo, por que eu resolvo”.

– Camilo teve um bom desempenho. É preparado e apresentou boas propostas. Mas cansa um pouco puxando muita referência ao governo do pai, Capiberibe, que já faz muito tempo que acabou.

Governador Pedro Paulo não foi ao debate.

De parabéns as faculdades Ceap e Seama, que vêem proporcionando debates nas eleições e levando os candidatos a discutirem propostas com a comunidade acadêmica.

O que registrei aqui é a minha percepção e opinião do debate.

Você pode deixar a sua aí na caixinha de comentários.