A sessão da Câmara de Vereadores de Macapá, ontem, que tinha como principal acontecimento a presença do Movimento Mãos Limpas, que pede o impecheament do prefeito Roberto Góes, foi um circo – pelas falas de alguns vereadores que mais pareciam piadas, e de horrores – pela violência e confusão gerados.

O Movimento Mãos Limpas tinha protocolado na Casa o pedido pra usar a Tribuna da CMM, que foi aceito pelos vereadores. Manifestantes pró-Roberto Góes ocuparam a Câmara desde a tarde.

Acompanhe o que aconteceu pelo twitter do vereador Clécio @clecioluis Luis

“Indo pra CMM, que segundo me informaram já está tomada por partidários do prefeito. Entraram c/ a CMM ainda fechada. #estranho

Reunião muito tensa na CMM, partidários do prefeito estão em ampla maioria. Oposição quase não conseguem falar #climamuitotenso

É legitima e importante a participação de todos, porém o clima de alguns é de causar insegurança e intimidar a oposição.

Vereador Aldrin me questionou como oposição, de não ter apresentado pedidos de informação sobre corrupção na PMM… (cont.)

De fato não o fiz porque não tinha fatos ou indícios. As acusações da PF só foram possíveis por meio de escutas telefônicas.

Aliás, mesmo na oposição sempre pautei meu mandato pelo regime colaborativo com o município e seus gestores.

Nos retiramos da sessão em solidariedade aos coordenadores do movimento Mãos Limpas. Não havia condições de segurança para os mesmos

O mov. Mãos Limpas esteve em 4 sessões da CMM e não ocorreu nenhum incidente. Hoje q iriam usar a tribuna, foram constrangidos e se retiraram

Fizemos um acordo p/ q as lideranças do movimento ocupassem o outro lado das galerias. Quando saíram não puderam mais entrar

Essa sessão tinha na pauta principal o uso da tribuna pelo movimento Mãos Limpas. Eles se retiraram, nos apenas fomos solidários