O Conselho Regional de Economia do Amapá deu entrada em expediente junto à SEAD pedindo que a exigência para concorrer ao cargo de extensionista social (habilidade em Economia Doméstica), no edital nº 001/2009 – Setor Econômico, não fique restrita apenas a profissionais graduados em “Economia Doméstica”, mas que seja estendida a todos os candidatos que possuam graduação em Economia.

O pedido se fundamenta por esta ser uma atividade que pode ser desempenhada por qualquer profissional com formação superior em Economia. O Corecon  visa ampliar as possibilidades de participação de candidatos ao certame, garantindo a melhor qualificação possível aos futuros selecionados. Além disso, o conselho lembra que no Amapá não há nenhum curso de  graduação em “Economia Doméstica”, mas sim em “Ciências Econômicas”. Com isso, o adendo sugerido ao edital aumenta a probabilidade de vir a ser selecionado um profissional amapaense.