Como surgiram os coloridos ovos de Páscoa

Helenilson Fonseca. Professor de francês e colunista de viagem do blog 

Quando fui à Alsácia, fui à uma exposição de presépios em uma igreja católica , eu aprendi nesta ocasião qual era a verdadeira história dos ovos pintados.
Na antiga Rússia, o Natal e a Páscoa eram grandes festas, era preciso preparar-se com amor e sinceridade. Os fiéis, portanto, jejuavam por seis semanas e a Igreja proibia o consumo de ovos durante esse período. Mas as galinhas não sabiam! e continuavam a pôr . Assim, nos festivais religiosos havia grande quantidade de ovos que as pessoas não sabiam o que fazer. Era então necessário compartilhar a superprodução e fornecê-la.
Uma cesta de ovos frescos era boa, mas os ovos coloridos e pintados de madeira rapidamente se tornaram presentes reais que podiam ser oferecidos em todas as ocasiões.


Na Ucrânia, por exemplo, os ovos foram pintados como votos: pequenos sóis para bom tempo, orelhas para belas colheitas e assim por diante. Eles foram colocados nos telhados para se protegerem da tempestade ou nos sulcos dos campos para que a colheita fosse boa. Nas famílias reais, eles foram cobertos com uma folha de ouro para trazer riqueza para aqueles que os receberam.
Os ovos de chocolate vieram dos Pâtissiers franceses que recheavam ovos de galinha, depois de esvaziados de clara e gema, com chocolate e os pintavam por fora. Os pais costumavam esconder ovos nos jardins para que as crianças os encontrassem na época da Páscoa. Com melhores tecnologias, a partir do final do século XIX, se difundiram os ovos totalmente feitos de chocolate, utilizados até hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *