Um luto coletivo. Mas um luto, podemos dizer, leve. Agradecido.

Faleceu hoje, aos 85 anos, o professor Antonio Munhoz Lopes. Que também era advogado, poeta, folião, viajante. Um gentleman. Um sorriso sempre aberto. Um abraço carinhoso e acolhedor.

Parte da paisagem urbana de Macapá, conhecedor do mundo inteiro e um dos homens mais cultos de sua geração. De reconhecimento internacional, paraense de nascimento, Munhoz veio trabalhar no Território Federal do Amapá, e acolheu e foi acolhido por essa terra, que hoje chora sua partida.

Foi grande amigo de meus pais, professor de meus irmãos, e nos últimos anos, parceiro constante da irmã Alcinéa, nas atividades de literatura e poesia.

Vá em paz, mestre de muitos, amigo de tantos e amado por todos! Você é Luz.

O velório do professor Munhoz será realizado no plenário da Assembleia Legislativa.

Folião do Bloco “A Banda”, com a amiga Alice Gorda. Munhoz desfilou por longos anos no bloco. Quando eu era criança e ia ver a Banda na esquina de casa, eu achava o máximo ver o famoso professor passar fantasiado.