Waldez está de olho na cadeira do TCE. Quer definir o nome a ocupá-la, com preferência quase explícita pela única dama, Marília Góes. Deputados da quase extinta base de apoio do governo dizem que cabe a eles a indicação, e que até poderiam contemplar a preferida desde que cumpridas as condições sine qua non, já que Marília só pode ser indicada após a saída de WG do governo, por causa da Lei do Nepotismo: que WG apoie Jorge Amanajás para governador em 2010.  WG tá na casa do sem jeito. Se apoia Pedro Paulo perde a cadeira do TCE e o apoio da maioria dos deputados estaduais; se apoia Jorge Amanajás perde a base instalada no governo e boa parte dos federais.

“Vamo espiando”.