Café com Notícia

Por Ana Girlene

CAFENOTICIA

Regência

 

A incorporação da regência de classe a remuneração dos professores pegou todo mundo de surpresa, inclusive, os favoráveis a ideia, que nem tiveram tempo de alinhar a estratégia de defesa. A medida, delicada e arriscada, é uma ótima oportunidade para avaliar a inteligência dos aliados do governador Camilo. Se o Sinsepeap tiver o grau de rejeição que os assessores do GEA dizem, a ferida será pequena. Do contrário, amargará mais desgastes.

 

Interesse

 

No mínimo oito gigantes asiáticos disputarão o leilão da ANP para explorar Petróleo na costa do Amapá. O certame ocorre nos próximos dias 14 e 15. O valor inicial para lance em cada bloco dos 97, no rio Amazonas, é de R$ 13 milhões.

 

Carência

 

Em entrevista ao Café com Notícia, o diretor da única psiquiatria do Amapá, a do Hospital Alberto Lima, Adriano Verissimo afirmou que há carência de profissionais naquela ala do Hospital. Com uma demanda de 70 novos pacientes com transtornos mentais a cada mês, possui apenas 4 psiquiatras.

 

Moisés governador

 

O promotor de justiça e empresário do ramo educacional, Moisés Rivaldo – o promotor Moisés -, não desiste da política. Mesmo impedido por lei de concorrer a cargo eletivo, em razão de sua atividade funcional, vem se arriscando nas urnas. Agora, com a aposentadoria chegando, disse que pretende alçar novos voos: ao Setentrião. Com a campanha do “O petróleo é nosso”, acredita que conseguirá muitos simpatizantes ao projeto. Será?

 

 

Saúde

 

No Amapá, como em boa parte do país, a demanda por atendimento de saúde representa a maioria dos atendimentos feitos pelos MPs brasileiros. Tamanho é o volume, que de acordo com o promotor André Araújo, o Ministério Público do Amapá, desmembrou o atendimento da área e criou uma Promotoria da Saúde, que já começa com 500 procedimentos abertos. “O desafio é enorme, mas precisamos enfrentá-lo”, disse o futuro titular.

 

Criatividade

 

Numa visita rápida ao site da Assembleia Legislativa do Amapá é possível observar, ao menos, duas coisas nada interessantes para a sociedade. A primeira é que o Portal da Transparência não está no ar, mesmo com multa pessoal ao atual presidente pelo descumprimento. A segunda é a criatividade dos nossos parlamentares. Tem projeto que obriga Estado a distribuir protetor solar e outro que obriga restaurantes a criarem cardápios pelo preço do alimento.

 

Uso indevido

 

 

 

O Procurador de Contas, Reginaldo Ennes representou contra a secretária da Saúde, Olinda Consuelo, por uso indevido de advogado pago pelo estado em causas consideradas particulares, ainda que em razão do cargo. “Ressalta-se impossibilidade de a União, Estados, Distrito Federal e Municípios defenderem, por meio de suas procuradorias, o servidor público acusado de ato de improbidade, pois não haveria nenhum sentindo na própria administração arcar com os gastos advocatícios do servidor-réu”, disse o procurador, parafraseando Alexandre Moraes.

 

Faltam Professores

 

O estado do Amapá sofre com a carência de professores. São aproximadamente 300 profissionais em falta nas escolas. Segundo a coordenadora de educação básica da Seed, Rosinete Rodrigues, ainda está sendo feita a lotação dos professores nas escolas. , porém o número de professores concursados é inferior a demanda. Para resolver a situação, Rosinete conta que deverá ser feio contrato administrativo. “Macapá e Santana não sofrerão, apenas alguns municípios. Após todo esse processo estudaremos a possibilidade de abrirmos contrato administrativo”, disse.

 

Balestreri no Café

 

O Governo do Estado, por meio da Escola de Administração Pública do Amapá (EAP) realizará a “Jornada de Segurança Pública e Democracia”, no período de 29 de abril a 4 de maio, voltada para servidores do Eixo da Segurança Pública do Estado. A solenidade de abertura será presidida, na segunda-feira, 29, no Centro Cultural Franco Amapaense, a partir das 8h, seguida da palestra magna “O papel do Operador de Segurança Pública na Construção da Democracia”, ministrada pelo consultor de segurança pública, Ricardo Balestreri. Na terça, às 18h, receberemos o consultor no Café com Notícia.

 

 

 

Café expresso

 

 

 

Incluindo o lançamento, já são cinco, o número de plenárias de PPA Participativo realizadas pela Prefeitura de Macapá. Em cada um delas, algumas dezenas de “delegados do povo” estão sendo eleitas.

 

As últimas duas foram canceladas, a pedido do prefeito Clécio, que, de acordo com sua assessoria, faz questão de estar presente em todas as plenárias.

 

A incorporação de 100% da regência de classe ao salário dos professores do Estado está deixando os estudantes apreensivos. Com o calendário já atrasado, os professores não descartam risco de ter uma nova greve.

 

“ Quando perceber que alguém está tentando fazer você ficar com medo de Deus, afaste-se, ele está escondendo alguma coisa” Corrêa Neto no dia 13 de abril passado.

 

 

 

  • Sobre a regência de classe, não entendo esses professores: Em 2010 fizeram greve e entre os ítens reivindicados era justamente a incorporação desta nos vencimentos. Poderiam ter um aumento no ano passado de 16 por cento mas, preferiram ficar com 8 por cento, mesmo com a greve tendo sido julgada ilegal. Com a regência incorporada, essa deixa de existir não podedendo mais ser retirada no caso de greve. Não entendo, também, a existência dessa regência, para incentivar o professor ensinar se foi pra isso que prestou concurso.

    • O certo mano,é que maioria não quer saber de salas de aulas e quando vem um governo que exige isto,ele não presta,esta é a real.É só rodar nessas nessas secretarias,que encontraremos as respostas p/estas greves,niguém quer largar o osso,fato.Diretor de escola é professor e o pedagogo vai servir merenda,absurdo.Se os governos tb fizessem a coisa certa,devolvendo todos os profissionais para seus devidos lugares,tal não aconteceria.Tanto no GEA quanto na PMM é lotado de servidores em desvios de função,sem contar os “carguistas”.Tem servidor concursado e com várias graduações ganhando 01 salário mínimo,pode? Digo que pode,pois tenho familiares com formação superior concursados da PMM que ganham isto, enquanto os apadrinhados são bem reminerados e ainda tiram “onda” dizendo nem saber o endereço da prefeitura.No GEA isto não é diferente.Governo federal tb não foge dessa “lambança” do serviço público,pois sustenta vagabundo com tantas bolsas,que o único “trabalho destes é fazer filhos.

  • Mais contratos administrativos? PQ secretária!! e os concursados q foram aprovados/classificados no último concurso da seed???? Isso é revoltante !!!

    • Postei comentários que pode parecer que estou contra a greve dos professores,mas não é isto.Sou contra as más negociações que os governos fazem com as categorias de servidores públicos em geral.Camilo deveria sim,sentar na mesa e negociar oque é certo,pq entendo que piso salarial é uma coisa e gratificações e outros mimos são outra.Se pegar contra-cheque de qualquer servidor e tirar as gratificações,oque sobra é só alguns trocados,fato.A desculpa de todos esses governos é que os reajustes(que nunca é igual ou acima da inflação) não cabe no orçamento.Mas nestes,cabe os roubos do dinheiro público,o descompromisso,as falcatruas,os cargos em troca do voto e por ai vai.

    • Pois acho o contrário,se soubessem pensar,não fariam greves e estariam em salas de aulas cumprindo suas “obrigações”.Nest,a assim como em outras categorias,os apadrinhados da politica(que não são poucos),querem ganhar sem trabalhar conforme seus cargos,vivem correndo atrás de babar ovo e ganhar vultuosos salários.
      Pô! não é àtoa que a criminalidade cresce,que a saúde vai mal e tudo o mais neste país.Como disse,profissionais de qualquer área que se alia aos politicos,não querem “ralar”,pq se dão bem só em “babar ovo”,simples assim.

  • Hoje 12:00 sair do trabalho querendo pegar um ônibus na AV.FAB para ir para casa tendo que retornar às 14:00 não deu, avenida interditada,manifestações que fecham a rua para mim não são democráticas.

    • Tu não és um bom observador. Antes dessa cruel medida do camilo; o professor no ato da sua apossentadoria a regencia encorporará no sálario, isso já era um ganho; graças ao governador waldez.

      • Pega o valdez e leve para sua casa, para gestar suas finanças entao.
        Aproveita de lanbuja, leve tambem a dona Marilia, promtp..vc esta bem servida…
        é pra acabar, so pode ser mais uma cega deste Amapa.
        Prdeu o direito de ficar calada filha.

  • É brincadeira o que acontece com alguns “tais professores”…
    Tao ferrando com os alunos e vão continuar fazendo isso…
    Como pode gratificar alguem para fazer algo que ele é contratado pra fazer!!!é só neste Brasil mesmo…
    Eles deviam era dar graças a Deus, por que agora não perderão essa gratificação mais…
    Parar de rasgar moeda e jogar dinheiro fora…quando rejeitam aumento….
    parar de ser massa de manobra de alguns pilantras que estão infiltraddos nesse SINSEPEAP..
    e FINALMENTE….VÃO TRABALHAR PROFESSORES…VOCES SÃO BEM PAGOS PARA ISSO…AGORA JA TÃO ATE COM O PISO COMPLETO..

  • Estamos vivendo um processo de precarização da educação no estado do Amapá. Carência de professores nas escolas, paralisações, greves. Com a incorporação da regência de classe quem paga o PISO é o próprio professor e o autor dessa lei deveria estudar mais leis, em virtude da lei 11738/08 estabelecer que o prazo para incorporação de gratificações ao salário do professor acabou em 31/12/2009. Além de violar uma lei maior, essa lei aprovada na ALAP admite que o professor não recebia o PISO antes da promulgação dela, assim ela deixa uma brecha para que os professores possam entrar com uma ação judicial cobrando a diferença que não foi paga do PISO nos anos anteriores, isso por que, segundo o entendimento do STF, o PISO NACIONAL DO MAGISTÉRIO é o salário base, não podendo haver nenhuma incorporação de gratificações sobre ele.

  • Eu na qualidade de professor venho pedir desculpas ao “herói” Camilo Capiberibe, por um dia ter nascido, frequentado desde a educação infantil até o ensino superior a rede pública, para mais tarde passar em concurso público e me especializar. Agradeço ao “herói” (por nada), ou melhor, por sua presteza ao incorporar a regência ao meu vencimento, com isso, como num passe de mágica, me fazer ganhar acima do piso salarial nacional (sem acrescentar um centavo ao meu contracheque), além de garantir a regência na minha aposentadoria (algo meio esquizofrênico, haja vista que, a mesma já estava assegurada pelo plano de carreira do magistério). Obrigado também Camilo por me desqualificar diante a opinião pública através de seus asseclas de plantão na Tv, rádio, jornal escrito e mídias digitais. É “herói” de tanto ouvir, ver e ler sua propaganda estou quase acreditando que de fato sou um vagabundo, mercenário, ganho uma fortuna e devo abrir mão de meus direitos conquistados ao longo de muito sofrimento e luta. DESCULPA AEW “HERÓI”!!

  • Ia viajando para o Jari e ouvi o promotor falando sobre a história do petróleo e fiquei puto. Quando tive tempo fui pesquisar que sacanagem seria aqauela com o Amapá. E sabem o que descobri? Que não tem nada dos petróleo ser do Pará. Acontece que os lotes que estão situados na costa do Amapá, encontram-se incluidos no setor Bacia Foz do Amazonas, que inclue o Amapá.
    Na verdae são quatro setores, dois de águas profundas(SFZA-AP1 e SFZA-AP2) e dois de águas rasas(SFZA-AR1 e SFZA-AR2), todos exclusivamente amapaenses. Alguém está vendo chifre em cabeça de cavalo. Ou quem sabe quer arrumar um cavalo de batalha. Talvez para o Setentrião.

Deixe uma resposta para Fábio Pantoja Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *