Do leitor que assina CJunior no post Repiquete é Memória da Escola Barão do Rio Branco

Pense num aluno Exemplar. Bermuda de tergal, camisa branca e Bolso com a logo (na época a gente dizia com o símbolo da…rsrsrs!) da escola, olha que a gente comprava o bolso e ia pra escola todo pavulagem, sapato durabel, os mais afortunados ia de chulipa (kichute), caderno dentro do saquinho plástico no tempo de chuva, o muro baixo, nunca vi ninguem gazetar aula e pular esse “Imenso” muro. Prof. Terezinha mestra inesquecível, até alguns anos morava aqui na São José de fundos com o “Laguinho” do poço do mato, tomei um ou dois cascudo e uns tres “bolinhos”.Bate aquela sensação de saudade misturado a nostalgia em ter vivido uma infância onde todos se respeitavam .Bons tempos!

Do leitor Carlos Humberto, no post Mas Ú Caramba, sobre a AMPREV

Tico, então você está muito desinformado a respeito do assunto da AMPREV. Depois de muita persistência, a pouco mais de um ano os sindicatos, através de suas representatividades naquele conselho, tiveram acesso aos dados da AMPREV, aquele instituto era considerado impenetrável, não saia informação alguma dali. Vc sabe no que resultou essas informações? Resultou num relatório detalhado sobre a saúde financeira da AMPREV, protocolado em forma de DENÚNCIA na policia Federal, Procuradoria Federal, Ministério da Previdência, Ministério Público do Estado, Tribunal de Contas do Estado, tribunal de Justiça do Estado, além de poucas entrevistas dos membros do conselho na imprensa local denunciando a situação, essas entrevistas foram conseguidas com muita dificuldade e vc sabe o por que, por isso não tiveram o efeito esperado. Talvez vc não saiba, mas por conta do referido relatório, em junho do ano passado o Waldez Góes assinou um acordo para parcelar a dívi
da do governo com a AMPREV, e até o dia em que ele saiu não havia pago se quer uma parcela da dívida renegociada, ou seja, por lei, esse descumprimento o tornaria inelegível. Ainda a título de informação, por conta desse relatório os demais poderes, com exceção do MPE que está em dia com a AMPREV, os demais poderes negociaram suas dívidas e estão cumprindo com o acordo. Portanto, antes de vc criticar os sindicatos procure se informar melhor.

Professor José Maria, por e-mail

Me engana que eu gosto

SINSEPEAP está em pé de guerra. Tudo porque Waldez saiu do governo e não deu qualquer aumento para a categoria, descumprindo um compromisso assumido. O presidente Aildo Silva, agora que é Pedro Paulo o governador, concorda com a paralisação que está prevista para ocorrer nesta 5ª feira, mas quer a todo custo apresentar a conta para PP, deixando WG livre como um passarinho. Oposição ao presidente Aildo, cada vez mais forte em função da inoperância da atual diretoria na luta contra a corrupção na educação pública do Estado, e agora na batalha contra o calote na AMPREV, promete chumbo grosso contra os costados do dito cujo.