Com a notícia de que o empresário Jaime Nunes estava quase confirmado como candidato  a vice na chapa de Waldez Góes, o vice governador Papaléo Paes mostrou seu descontentamento com as negociações da “maldita política” , como ele mesmo chamou, pelas ondas do rádio no programa do jornalista Luiz Melo. 

Papaléo disse que não sabe se esfolaram ou fizeram picadinho na negociação de seu nome. 

Grande amor 

Mas apesar disso, declarou: “ Tenho muito carinho e um grande amor pelo governador Waldez Góes”.

Papaléo não economizou nas palavras para contar um pouco da jogatina dos bastidores, e chamou alguns políticos de vagabundos.

Querem o dinheiro de Jaime 

Disse que estando ele, Papaléo,  conversando com o governador Waldez, entrou um secretário de estado desesperado dizendo “ precisamos de dinheiro. Temos que acomodar o Jaime” . Nesse momento Papaléo até pediu-a desculpas a Jaime por expor seu nome. 

2022

Contou ainda que foi procurado por um amigo, dizendo que Lucas Barreto estava solidário com ele, e se comprometia a negociar a vice do Jaime, em 2022, quando Jaime fosse à reeleição. 

Sobre isso Papaléo falou: “ Ainda nem ganharam a eleição e já estão pensando na morte do governador”. 

Jogou pesado aí . 

O quadro 

O descontentamento de Papaléo é compreensível. Ele assumiu o governo, no lugar de Waldez, já no prazo eleitoral, e agora, pela legislação, só pode ser candidato a vice. 

A pressão dos grupos políticos que rodeiam Waldez Góes para colocar Jaime Nunes na vice está muito forte. Querem desengarrafar o espaço de candidatos ao Senado, que tá maior do que cabe na chapa. 

E ainda tem mais uma dificuldade para Papaléo. Ele não manda muito no seu partido- PSD, pelo seu próprio perfil de não participar das administrações e operações partidárias. 

Quem está decidindo as coisas pelo partido é o deputado Marcos Reátegui e até ontem o PSD estava fechado para compor a chapa da coligação de Davi Alcolumbre. Com o PSD na chapa de Davi, não tem como Papaléo ser vice de outra chapa. 

Mas ainda estão rolando os dados.