O presidente estadual do MDB e pré-candidato ao senado, Gilvan Borges, decidiu que o MDB terá só um candidato ao senado: ELE MESMO.

Fátima Pelaes, também pré-candidata ao senado pelo partido, se firma em uma decisão do diretório nacional do MDB, que garantiu sua candidatura.

Aliados de Gilvan dizem que quem manda no partido é ele, que tem a maioria.

Aliados de Fátima dizem que o MDB local é obrigado a cumprir a decisão nacional, ou poderá sofrer intervenção.

O governador Waldez, que tem o MDB como aliado histórico no Amapá e já tem candidatos demais ao senado para acomodar em seu palanque, não consegue conter as labaredas no MDB, apesar de sua conhecida habilidade política.

Sarney bateu em retirada para o Maranhão, onde seu grupo político agoniza, e até o momento não meteu a cara na disputa interna do MDB, onde sempre deu a palavra final.