Os três principais candidatos ao governo do estado, Capi, Waldez Góes e Davi Alcolumbre fizeram belas convenções na sexta-feira e no sábado. 

Vai começar a fase da campanha que a gente chama de “valendo”.

E ainda vem a reta final que também é uma reta decisiva, é o valendo do valendo, pois já vimos eleições em Macapá serem viradas em dois dias(2008).

Capi

O político mais resistente que já vi na vida. Corajoso e com bandeiras claras. Sua capacidade de mobilização e habilidades na leitura política jamais poderão ser subestimadas. Capi sempre vem forte.

Nas eleições 2018 Capi apostou alto, características das grandes lideranças. E fez uma manobra política arriscada: Colocou sua esposa Janete, uma militante de mesmas bandeiras que ele, pra ir ao Senado. E abriu mão de disputar uma reeleição de mandato, que seria mais confortável para Capi, já que são duas vagas.

Se é que há posição confortável em política. 

Waldez Góes

 

O carismático governador do Amapá, é experiente, talvez o melhor em habilidade política, e faz dos interesses políticos de cada grupo a “harmonia”. Todo mundo pensa que tudo ou nada está pacificado embaixo, enquanto Waldez segura com muita competência e habilidade a ~ porrada~em cima.

No final, Waldez acomoda todo mundo no carrinho de melancias, de quem ficou ao seu lado. Fique claro. Sim. Porque se Waldez fosse bobo ele não disputaria pela quarta vez o principal cargo do estado: Governador. 

 

Davi  Alcolumbre 

 

O senador é bom de eleição. É articulado. Trabalha para caramba. É resolutivo. Com ele não tem nhem-nhem-nhém pra fazer as coisas.

E tem o apoio de uma das maiores lideranças atuais: o prefeito de Macapá, Clécio Luís. Davi é forte no páreo, sim. Apesar da polarização bem medida entre yellow(s) e blues. Amarelos e azuis. Ou 40  E 12. 

Davi para se viabilizar precisar romper a polarização e mostrar que o Amapá tem mais. A seu favor, Davi tem a vontade de parte do eleitorado que quer experimentar uma nova maneira de administrar o estado. 

Ainda não deu pra avaliar como Davi vai caminhar no meio dos dois maiores monstros da história política tucuju: Waldez e Capi. Que resolveram ir para um face to face em 2018.

Se Davi achar esse caminho, pode ir para o segundo turno. Tudo que azuis e amarelos não querem.

Pajelanças do blog 

A eleição será apertada. Disputa voto a voto.

Saibam que ainda estão rolando os dados. E tudo pode acontecer. Qualquer um aí pode ir ao segundo turno. 

Com menores chances teremos Cirilo Fernandes, na disputa pelo PSl. E Gianfranco Carlo, pelo combativo PSTU.