Do craque do jornalismo local, Paulo Silva, na caixinha de comentários do blog da Alcinéa.

Paulo Silva disse:

28 de janeiro de 2010 às 22:02

Gente, a pajelança mais recente, feita pelos “analistas políticos” (que sempre analisam da forma que melhor lhes interessar) é a seguinte: PP para governador e Jorge Amanajas na vice. Como PP não poderia disputar a reeleição daqui a quatro anos, caso seja eleito em 2010, Jorge só teria que esperar quatro anos para ser candidato a governador. Aí o governador Waldez disputa o senado ao lado de Papaléo Paes, com os “pajés” achando que os dois se elegem, e a primeira-dama poderia se abrigar no TCE. Leiam bem, só estou repassando o que tenho ouvido dos “pajés da política amapaense”. Gilvam Borges iria para os lados de Lucas e o PSB teria que lançar candidato ao governo para ter palanque para os seus, ao lado de Psol e PMN.

João dá o bocão

O ex-prefeito João Henrique disse no programa de rádio Café com Notícia que o grupo político do governo, também conhecido como “pessoal da harmonia”, tem um compromisso firmado com Jorge Amanajás de que ele seria o candidato em 2010.

Em 2006, Pedro Paulo Dias ficou com a vaga de vice-governador para não atrapalhar Sarney na corrida para o senado, mas que o candidato em 2010 seria Jorge.

Negociação em uma eleição, para durar até a outra, costuma ficar “peseta”.